João Pessoa
Feed de Notícias

Parceria garante novo equipamento para tratamento do câncer

sexta-feira, 9 de abril de 2010 - 09:01 - Fotos: 

Numa parceria com o Governo do Estado, o Hospital Napoleão Laureano vai inaugurar no próximo dia 29 um novo equipamento para o tratamento do câncer. É um acelerador linear, considerado por especialistas o mais avançado e moderno utilizado em sessões de radioterapia. Ele será instalado num imóvel construído com recursos de mais de R$ 1,3 mil doados pelo governo.

De acordo com o diretor geral do hospital, João Batista Simões, o acelerador custou cerca de R$ 2 milhões e foi adquirido com recursos próprios da instituição. No entanto, o equipamento precisava de um espaço maior para ser instalado e atender os pacientes. Por isso, a direção do Hospital buscou ajuda do Governo do Estado.

Referência no tratamento do câncer na Paraíba, o Hospital Napoleão Laureano é uma instituição filantrópica. Só em 2009, o local realizou 234.500 atendimentos. A maioria deles, 91,35% foi paga pelo Sistema Único de Saúde. O local recebe pacientes de todos os municípios paraibanos e até de Estados vizinhos. São cerca de 19.541 pessoas por mês.

O médico João Simões estima que esse número tende a crescer, já que cerca de sete mil novos casos de câncer devem aparecer entre paraibanos até o final deste ano, segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca). “Desses sete mil, pelos menos, uns três mil serão diagnosticados pelo Hospital Napoleão Laureano. Os registros dessa doença aumentam cerca de 5% a cada ano. Isso ocorre devido à longevidade e aos maus hábitos”, adverte.

Dos casos esperados para a Paraíba, 2.960 irão atingir homens e outros 3.570 serão diagnosticados em mulheres. Ao todo, cerca de 570 mil brasileiros devem desenvolver algum tumor no organismo, de acordo com estimativa do Inca.

Para combater o avanço da doença, o Hospital está investindo em qualificação de profissionais e em equipamentos. Apesar de estar entre as primeiras causas de morte no Brasil, o câncer é totalmente curável se for descoberto no início. Do total de casos que chegam ao Napoleão Laureano, pelo menos, 45% são curados totalmente. João Simões lamenta que esse percentual só não é maior porque os pacientes apenas procuram ajuda quando o tumor está em estágio avançado. “Por isso, é importante fazer exames preventivos. Quanto mais cedo o diagnostico, maior é chance de cura”, declara.  

Nathielle Ferreira, da Secom