João Pessoa
Feed de Notícias

Parceria entre Juliano Moreira e Funesc proporciona visita de pacientes às atividades do Espaço Cultural  

sexta-feira, 18 de março de 2016 - 17:31 - Fotos:  Ricardo Puppe

A secretária de Estado da Saúde, Roberta Abath, e a presidente da Fundação Espaço Cultural (Funesc), Márcia Lucena, assinaram, nesta sexta-feira (18), o termo de parceria entre o Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira e a Funesc, que proporciona a visita de pacientes às atividades artístico-culturais da Fundação. A solenidade foi realizada no Espaço Cultural e contou com a presença da vice-governadora Lígia Feliciano.

A parceria entre o Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira e a Funesc promove uma expansão do projeto de humanização do Complexo, intitulado “Beija-Flor”, que oferece diversas atividades aos pacientes no intuito de tirá-los de dentro da estrutura de concreto para conhecer outros meios e auxiliar na recuperação. Participaram da solenidade 20 pacientes que, após o ato, visitaram o planetário.

A vice-governadora Lígia Feliciano mencionou que chegou ao local do evento junto com os pacientes e pode perceber a reação deles quando entraram no Espaço Cultural. “Senti na alegria e empolgação deles o valor que tem o “Beija-Flor”, um projeto que transforma por meio do bem cuidar, promovendo o respeito, o fim do preconceito e o tratar de igual para igual”, disse.

Logo após a apresentação do Balé Popular da UFPB, e do grupo de violino do Espaço Cultural, com a violinista Amanda Miranda, portadora de Síndrome de Down, a secretária Roberta Abath falou da importância da arte para os pacientes. “Que o voo expressado aqui por meio da arte, seja sempre presente na vida de cada um”, disse a secretária, lembrando ainda que a Paraíba tem a maior rede de atenção psicossocial do país com 100 Caps.

Para Márcia Lucena, presidente da Funesc, a luta antimanicomial não é somente da área de saúde. “É uma história de todos nós e no Espaço Cultural vamos contribuir com todos os instrumentos que temos”, declarou.

O diretor geral do Juliano Moreira, Walter Franco, enfatizou a importância do “Beija-Flor” também para os servidores do Complexo. “Um dos nossos propósitos é fazer com que o coração do cuidador possa vibrar com o amor ao próximo e entender que o trato seja o maior bem e o maior medicamento”, disse.

Para a coordenadora de saúde mental do Estado, Shirlene Queiroz, o projeto representa o começo de uma nova era. “Este é um governo que respeita o direito de ir e vir e, em meio a tantos desafios no país, estamos aqui dizendo a estes cidadãos que têm acesso a todos os serviços que oferecemos”, falou.

Para a paciente Josicleide Rufino, participar das atividades no Espaço Cultural dá a sensação de liberdade. “Já tiraram as grades; construíram a praça e agora estamos aqui no Espaço Cultural. Isso dá uma sensação muito boa de liberdade e também me sinto mais forte para enfrentar o mundo de cabeça erguida quando sair do Juliano”, declarou.