João Pessoa
Feed de Notícias

Parceria entre Empasa e UEPB viabiliza alfabetização de jovens e adultos

sexta-feira, 20 de abril de 2012 - 11:28 - Fotos:  Vanivaldo Ferreira

A Empresa Paraibana de Abastecimento e Serviços Agrícolas (Empasa) firmou um Termo de Cooperação Técnica com a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campus V, para aplicação do Projeto de Alfabetização e Letramento para Jovens e Adultos, que moram no entorno ou trabalham nas dependências da central de abastecimento, localizada no Cristo, em João Pessoa. As aulas começaram esta semana e acontecem nas segundas, quartas e sextas-feiras, no turno da noite entre 19h e 21h30.

O projeto de extensão pretende formar turmas de até 20 alunos, com aulas nas próprias dependências da Empasa, numa sala cedida pela Associação dos Comerciantes e Permissionários (Ascope). O objetivo é introduzir o letramento por meio da ação de ensinar a ler e escrever; contribuir para o trabalho social e ambiental; a educação formal; orientação para o trabalho; e prevenção às drogas, violência e alcoolismo.

A coordenadora do projeto na UEPB, professora Maria de Fátima Ferreira, ressalta que a intenção é criar um impacto positivo na região, contando, inclusive, com cursos paralelos de capacitação para as turmas, em horários alternativos a exemplo da fabricação do sabão ecológico proveniente do óleo já utilizado, confecção de material de limpeza e curso de empreendedorismo para levar a perspectiva de geração de renda.

A parceria pretende ter duração de até quatro anos, com previsão de haver prorrogação mediante um termo aditivo. “A carga horária é compatível com as dinâmicas que serão levadas aos aprendizes e essa tentativa de aprendizado remete à possível volta à escola, elevando a estima de todos”, ressalta Maria de Fátima.

Com a proximidade do primeiro dia de aula, o desempregado Geraldo Gomes da Silva disse está descobrindo um novo horizonte. “Todo ser humano precisa de leitura e eu nunca tive oportunidade de estudar. Nas vezes que apareceram ou eu estava trabalhando ou sem condições porque morava em um sítio de uma cidade do interior. Quando vim para a Capital constitui família”. A doméstica Claudiana Melo da Silva revelou que pretende aprender a ler e escrever e muito dessa vontade se deve ao estímulo que a levou a se matricular no curso. “Espero que isso me ajude na continuação da minha vida”, disse Claudiana.