Fale Conosco

5 de novembro de 2010

Parceria com Judiciário é tema do encontro de Visas



A parceria entre as Vigilâncias Sanitárias e os órgãos do Judiciário e da Saúde é o tema central do último dia do Encontro de Vigilâncias Municipais do Estado da Paraíba, promovido pela Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Aevisa). O encontro começou na última quarta-feira e se encerra no final da tarde desta sexta-feira no Hotel Solmar, em João Pessoa.

Também estão sendo enfocados temas como o consumo de anorexígenos (medicamentos inibidores de apetite), de cigarros, as boas práticas de manipulação de alimentos e o controle de estabelecimentos de longa duração para idosos. Há três dias, diretores, gerentes e inspetores de vigilância sanitária de todo o Estado estão discutindo práticas e estratégias para tornar o trabalho de vigilância mais amplo e efetivo.

Também são pontos de discussão as práticas, procedimentos técnicos e instrumentos de avaliação de Vigilância Sanitária nos ambientes dos Postos de Saúde da Família, consultórios odontológicos e comércio regular de medicamentos, alimentos e produtos saneantes. Hoje acontecerá uma mesa redonda, quando serão discutidos o papel e a responsabilidade da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), da Secretaria de Estado da Saúde (SES), do Ministério Público Federal e da Agevisa. O encerramento contará com uma apresentação do humorista Piancó.

Participarão das discussões o gerente de Controle dos Produtos Derivados do Tabaco da Anvisa, Humberto Martins; a chefe do Núcleo de Doenças e Agravos Não Transmissíveis da SES, Lourdes de Fátima Sousa e o promotor de Justiça, Eduardo Varandas. Em Campina Grande, o encontro acontecerá nos dias 10, 11 e 12.

O diretor geral da Agevisa, Jorge Alberto Molina, destacou a importância do encontro para o aprimoramento e qualificação do trabalho de vigilância sanitária em todo o Estado. “É preciso que os profissionais tecebam capacitação continuada e atualizem seus conhecimentos sobre práticas e técnicas de controle e monitoramento. A partir das experiências dos municípios e também da parceria com outros órgãos e instituições, podemos pensar as melhores ações para proteger a saúde da população”, concluiu.

Marcelo Rodrigo, Assessoria de Imprensa da Agevisa