Fale Conosco

10 de junho de 2013

Parceiros avaliam Projeto “Acesso Cidadão” e discutem novas ações



Parceiros do projeto “Acesso Cidadão”, que promove a inclusão social e permite a acessibilidade às pessoas com deficiências e mobilidade reduzida às atividades simultâneas de esporte, cultura e lazer na praia, reuniram-se na tarde desta segunda-feira (10), na Fundação Casa de José Américo (FCJA), para avaliar as ações do projeto e discutir novos encaminhamentos.

O projeto “Acesso cidadão – ao lazer, esporte, arte e cultura” teve a etapa de vivência iniciada no dia 15 de dezembro. As atividades acontecem todos os sábados pela manhã, na praia do Cabo Branco, em frente à FCJA, e até agora foram realizadas 25 ações, com atendimento a mais de 300 usuários, segundo a exposição realizada por Janete Lins Rodriguez, Genilson Machado e Yara Fialho, da Coordenação Técnica Administrativa do projeto.

Foram realizados ainda vários eventos especiais para portadores de câncer, em conjunto com a ONG Donos do Amanhã, comemoração da Semana do Autismo e 11ª Semana de Museus, esta com oficinas de argilas para deficientes visuais e contação de histórias, dentre outras atividades artístico-culturais.

Participaram da reunião representantes do Governo do Estado, Prefeitura Municipal e a ONG AC Social.

O projeto – O “Acesso Cidadão” é fruto de uma parceria entre o Governo do Estado, idealizado pela Fundação Casa de José Américo, com o apoio da Fundação Centro Integrado de Apoio ao Portador de Deficiência (Funad), prefeitura da capital e a ONG Assessoria e Consultoria pela Inclusão Social (AC Social).

São objetivos específicos do projeto, entre outros, aprofundar as relações entre a Fundação Casa de José Américo e a sociedade, capacitar e formar equipes de profissionais especializados no atendimento à pessoa com deficiência, nas áreas de saúde, esporte e lazer adaptados; incentivar a participação e integração dos familiares de pessoas com deficiência; assegurar que pessoas com deficiência tenham acesso a locais de eventos esportivos, recreativos, turísticos e culturais; e alertar sobre a necessidade  de facilitar a vida da pessoa com deficiência.

O projeto assegurará que crianças com deficiência possam, em igualdade de condições com as demais crianças, participar de jogos e atividades recreativas, esportivas, de lazer e culturais, na areia, no mar e na FCJA. Prevê ainda a criação de oficinas de surf adaptado, de arte e esculturas na areia, de vôlei de praia, oficinas recreativas, como peteca e spiribol, além de diversas atividades nas dependências da Fundação Casa de José Américo.