João Pessoa
Feed de Notícias

Paraibano não pagará mais pelo GNV. PBGás absorverá reajuste

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010 - 20:40 - Fotos: 
A Petrobras vai reajustar o preço do gás natural veicular (GNV) no próximo dia 1º de fevereiro. O índice será de 2,39%. Mas, na Paraíba, os consumidores não irão sentir o acréscimo no bolso. É que a Companhia Paraibana de Gás (PBGás) irá absorver o aumento e manter os preços praticados desde novembro. A empresa irá cobrar os mesmos valores até o dia 30 de abril. Com a medida, a Companhia vai deixar de faturar R$ 725 mil de fevereiro a abril.

De acordo com Ademar José de Souza, gerente de Tarifas, Preços, Regulação e Orçamento da PBGás, a partir de fevereiro a companhia irá comprar o combustível já com aumento da Petrobras. Mas, apesar disso, irá revender o produto pelos preços antigos. O gerente explica que isso só será possível graças a uma reserva financeira feita pela empresa com a compra de gás natural em leilões promovidos pela empresa petrolífera nacional.

Nos leilões, a companhia paraibana adquire o gás com preços de até 50% a menos em relação àqueles praticados pelos contratos de longo prazo que a companhia firma com a Petrobras. Com o valor mais em conta, a PBGás teve condições de comprar uma quantidade maior de combustível e fazer reserva. É por isso que empresa pode vender o combustível sem o reajuste.    

Compromisso
– De acordo com o gerente, outro fator que influenciou na decisão de não repassar o aumento foi a responsabilidade que a empresa tem com o consumidor. “Além da participação bem sucedida nos leilões de curto prazo, essa decisão só foi possível em decorrência do compromisso da companhia de repassar todo e qualquer benefício oriundo do leilão aos seus clientes”, comenta Ademar.

O gerente ressalta ainda que a PBGás só terá condições de ‘segurar’ o reajuste do gás natural até 30 de abril, porque após essa data provavelmente a Petrobras irá autorizar outro aumento no custo do combustível. Ademar salienta que o preço do gás é reajustado a cada três meses. “Como não sabemos qual o patamar do novo índice, só podemos absorver o aumento até 30 de abril”, observa.

Desde o início dos leilões em maio de 2009, a PBGás repassou cerca de R$1,5 milhão a seus clientes. O total beneficiou 169 consumidores (empresas e condomínios residenciais) com reduções nas contas mensais de gás natural de até 8%. Por dia, a Companhia fornece cerca de 380 metros cúbicos de gás a seus principais clientes, que são postos de abastecimento de combustível, indústrias e comércios.

Nathielle Ferreira, da Secom-PB