Fale Conosco

27 de julho de 2012

Paraíba terá nova unidade de ressocialização de adolescentes



construcao da unidade da fundac em mangabeira foto jose lins 12Está sendo construída, em João Pessoa, uma nova unidade de atendimento e ressocialização de adolescentes em conflito com a lei.  O novo prédio terá capacidade para alojar até 60 internos do sexo masculino, entre 12 e 18 anos, que cumprem medida socioeducativa no Centro Educacional do Adolescente (CEA), que também vai passar por uma mudança estrutural.

A nova unidade será inaugurada no início do próximo ano e conta com um investimento total de R$ 7,5 milhões, sendo R$ 2,1 milhões de recursos do Governo Estadual e R$ 5,4 milhões do Governo Federal.

De acordo com a presidente da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente (Fundac), Cassandra Figueiredo, desde 2008 o Governo Federal havia destinado recursos para a construção da unidade. “Antes, como não existia uma contrapartida financeira do poder estadual, o projeto não podia sair do papel”, explica Cassandra.

A presidente da Fundac falou ainda que a nova unidade está sendo adequada aos padrões exigidos pelo Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase), tendo como principal objetivo modificar a lógica exclusivamente punitiva e resgatar o caráter pedagógico-educativo do processo de ressocialização.

O novo centro será dividido em dois setores distintos, com 30 adolescentes por setor, sendo 16 alojamentos coletivos e 12 individuais. O prédio contará ainda com quadra de esportes, refeitório, ambulatório médico, auditório com capacidade para 100 pessoas e espaços para oficinas e a prática de atividades culturais, educacionais e profissionalizantes.

Segundo o engenheiro responsável pelo projeto, Carlos Alves da Costa, além de um melhor ambiente para o desenvolvimento das atividades de reintegração social, a estrutura da nova unidade visou ainda o cuidado com a segurança dos adolescentes e dos profissionais que trabalham diretamente com os educandos.

Investimentos – Outras unidades, como o Centro Educacional do Jovem (CEJ), que atende aos jovens de 18 a 21 anos, também vai passar por reformas e recuperação da estrutura física. Além disso, cerca de R$ 177 mil provenientes do Projeto Sinalizando Vidas, serão investidos em atividades e compra de equipamentos educacionais e profissionalizantes para todas as unidades de ressocialização do Estado.