Fale Conosco

26 de agosto de 2011

Paraíba terá Centro de Gestão de Situações Críticas no setor hidrológico



O Governo do Estado, por meio da Agência Executiva das Águas da Paraíba (Aesa), deu início nesta semana ao projeto de criação da Sala de Situação da Paraíba. Seguindo orientações da Agência Nacional das Águas (ANA), o espaço vai funcionar como um Centro de Gestão de Situações Críticas, acompanhando os principais sistemas hídricos do Estado.

“A Sala de Situação vai identificar ocorrências de eventos críticos, permitindo a adoção antecipada de medidas que possam minimizar os efeitos de secas ou inundações”, explicou a diretora-presidente da Aesa, Ana Maria Torres.

Representantes da ANA estiveram na Paraíba esta semana e realizaram as primeiras reuniões para a implantação do centro. O diretor da agência, Paulo Varella, alertou para a importância de trabalhar em parceria com a Defesa Civil do Estado e municípios. “Temos visto a ocorrência de sucessivos eventos críticos, daí a necessidade de acompanhá-los em tempo real, de forma sistemática e pró-ativa, fornecendo respostas com maior agilidade e precisão”, observou.

De acordo com o superintendente de Usos Múltiplos da ANA, Joaquim Gondim, o foco da Sala de Situação é o monitoramento de bacias hidrográficas consideradas prioritárias. “Os técnicos emitirão alertas quando forem detectadas situações de anormalidade hidrológica em algum rio ou reservatório monitorado. Esse comunicado será feito por meio dos Informes da Sala de Situação”, acrescentou.

Técnicos da Aesa deram início à identificação das informações a serem utilizadas pelo Centro de Gestão de Situações Críticas e, até o final de setembro, devem apresentar o primeiro mapa do projeto para a Secretaria do Meio Ambiente, dos Recursos Hídricos e da Ciência e Tecnologia da Paraíba.

“Com este projeto, a Paraíba terá um grande avanço na área da gestão de recursos hídricos e meio ambiente, se igualando aos estados mais desenvolvidos do país”, avaliou Ana Maria Torres.