Fale Conosco

17 de junho de 2009

Paraíba terá 1.510 postos na campanha contra a pólio



Sábado é o Dia D da Campanha Nacional de Vacinação Infantil. A Paraíba terá 1.510 postos espalhados nos 223 municípios do Estado para imunizar as crianças menores de 5 anos de idade contra a poliomielite. O coordenador do Núcleo de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde, Walter Albuquerque destacou a importância da mobilização: “A vacina aplicada de forma indiscriminada durante a campanha cria uma ‘barreira’ no meio ambiente e protege não só a criança que recebeu o imunizante, como também as outras que não foram vacinadas, ou seja, protege toda a coletividade”.

Ele disse que quando a vacina é aplicada na rotina, a proteção é individual e fica praticamente restrita à pessoa que foi imunizada. “Quanto mais crianças receberem a vacina num curto espaço de tempo, maior será a ‘barreira de proteção’ no meio ambiente. A criança que recebe o imunizante, em um período de 10 a 15 dias, expele o vírus vacinal pelas fezes e por via oral. Esse vírus se espalha no meio ambiente e, a partir daí, cria-se a barreira de proteção. Uma criança ou até mesmo um adulto que não foi imunizado adquire esse vírus por via oral e, de forma indireta, também fica protegido contra a doença”, explicou Walter.

Além de criar essa barreira de proteção, o vírus vacinal também tem outro papel importante: o de combater o vírus selvagem da doença. Quanto maior foi a quantidade do vírus vacinal em circulação no meio ambiente, maiores serão as chances de eliminar o vírus selvagem. “Esse é mais um fator importante para se explicar a importância das campanhas de vacinação em massa. O nosso principal objetivo é o de estabelecer a proteção coletiva e a disseminação do vírus vacinal no meio ambiente, mantendo o Brasil na condição de país certificado internacionalmente para a erradicação da poliomielite”, completou.

Meta e profissionais envolvidos – Este é o 29º ano da Campanha Nacional de Vacinação contra a poliomielite e o 20º sem a doença no país. O último caso no Brasil foi registrado em 1989no município de Sousa-PB. A meta estabelecida pelo MS é imunizar, pelo menos, 95% das 316 mil crianças menores de 5 anos contra a pólio. O Dia D vai mobilizar 4.223 profissionais de saúde.

Ele disse, também, que a Paraíba é um dos poucos Estados do Brasil a repassar, integralmente, para os municípios os recursos financeiros destinados às campanhas de vacinação, que são enviados pelo Ministério da Saúde. Walter Albuquerque explicou que durante essas campanhas a competência do Estado é planejar, capacitar, supervisionar e acompanhar as ações de saúde, ficando os municípios responsáveis pela execução do serviço. E quando se trata de uma campanha de multivacinação, o Estado também fornece as seringas e as agulhas. Também compete ao Estado o armazenamento e a distribuição dos imunizantes com as Gerências de Saúde e, posteriormente, com os municípios.

Assessoria de Imprensa da SES-PB