João Pessoa
Feed de Notícias

Paraíba será sede do 5º Simpósio Internacional de Caprinos e Ovinos

sábado, 22 de outubro de 2011 - 11:03 - Fotos:  Secom-PB

Foto: Secom-PB

A Paraíba sediará o 5º Simpósio Internacional sobre Caprinos e Ovinos de Corte (Sincorte) e a Feira Nacional do Agronegócio da Caprinovinocultura de Corte (Fenacorte), no período de 24 a 28 de outubro, no Hotel Tambaú, no auditório Sergio Bernardes, em João Pessoa. O Governo do Estado, por meio da Secretaria estadual de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap) e da Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária (Emepa), coordenarão o evento.

A abertura oficial do simpósio acontece na terça-feira (25), às 19hs, com participação do secretário de Desenvolvimento Regional, Sérgio Duarte de Castro, do Ministério da Integração Nacional para lançar o programa do Governo Federal Rota do Cordeiro.

O Sincorte é considerado um dos maiores encontros do agronegócio da caprinovinocultura na América Latina. Estão sendo esperadas quatro mil pessoas até o final do evento, representando os diversos segmentos envolvidos nessa atividade, sendo que, deste total, 800 participarão dos cursos.

Durante o evento, estarão reunidos pesquisadores de todo país que discutirão inovações tecnológicas para o aprimoramento e sustentabilidade dos sistemas de produção de carne e leite de caprinos e ovinos. Também haverá apresentação de trabalhos científicos, vitrines tecnológicas, mostras, oficinas e cursos, entre outras atividades.

O secretário Estadual do Desenvolvimeto da Agropecuária e Pesca, Marenilson Batista da Silva, disse que o objetivo do Sincorte é apresentar o que há de mais moderno em termos de conhecimentos técnico-científicos sobre caprinovinocultura de corte. Além de proporcionar, à cadeia produtiva, a troca de experiências e informações, possibilitando mudanças que contribuam para o desenvolvimento do setor, com grande potencial econômico, apelo social e possibilidade de geração de emprego e renda no campo.

“O evento quer estreitar as relações entre os produtores, as indústrias, as instituições de pesquisa e ensino, permitindo um trabalho mais sincronizado e focado nas ultimas inovações tecnológicas” garantiu.

Programação – Durante a programação do Sincorte, serão debatidos temas variados sobre a cadeia produtiva da capronocultura. O diretor técnico da Emepa, Wandrick Hauss de Sousa, disse que a programação inclui a realização do 3º Fórum Nacional da Caprinocultura Leiteira e da 2ª Mostra Tecnológica de Produtos Derivados da Capinocultura de Base Familiar do Nordeste, além da Ilha de Gastronomia Caprina e Ovina – que reunirá várias atividades, inclusive uma cozinha alternativa.

O simpósio vai incluir, também, exposições de caprinos e ovinos e eventos paralelos, como a 1º Mostra Tecnológica Nordestina da Agricultura Familiar de Produtos Derivados da Caprinovinocultura.

Desenvolvimento – Marenilson Batista garantiu que a expansão da caprinocultura da Paraíba é meta do Governo do Estado, salientando que toda a tecnologia existente na Emepa deve estar a serviço do produtor do Estado.

Segundo o secretário, o governo pretende trazer os propagadores dessa cadeia produtiva e extensionistas para o Sincorte, de maneira a divulgar as técnicas para o desenvolvimento da atividade. O secretário disse que será instalada a câmara setorial para identificar as potencialidades e promover o diálogo do setor da caprinoovinocultura.

Foto: Secom-PB

Dentro das atividades do 5º Sincorte acontecerão quatro minicursos, nos dias 24 e 25, abordando os seguintes temas: “Avaliação de Carcaça em Caprinos e Ovinos em Tempo Real por Ultrassonografia: teoria e prática”; “Manejo Alimentar de Ovelhas e Cabras no Periparto”; “Aspéctos práticos do Manejo Reprodutivo de Caprinos e ovinos”; e “Avaliação Morfológica de caprinos leiteiros: julgamento e classificação”.

Parceiros – Para a realização do 5º Sincorte, o Governo do Estado firmou parceria Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa),  a Federação da Agricultura do Estado da Paraíba (Faepa), o Instituto Nacional do Semiárido (Insa), os bancos do Brasil e do Nordeste e o Governo Federal.