Fale Conosco

29 de maio de 2009

Paraíba será auto-sustentável na produção de sementes para a agricultura familiar



Ampliar as ações de piscicultura na Paraíba, viabilizar a produção de sementes para a agricultura familiar e dinamizar a cadeia produtiva da caprinovinocultura serão temas de discussão nesta segunda-feira (1º), em reunião organizada pela secretaria estadual do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca com quatro empresas vinculadas, a partir das 9h00 no auditório da Empasa no Cristo Redentor.

De acordo com o secretário interino da Sedap, Ruy Bezerra, para otimizar as ações da pasta, a secretaria resolveu reunir periodicamente a Empasa, Emepa, Interpa e Emater, a fim de se promover uma interação com o objetivo de dar celeridade aos projetos ligados ao setor primário.

A primeira discussão do encontro começará pela Empasa, que apresentará aos demais órgãos parceiros, a situação do Programa Estadual de Piscicultura, executado conjuntamente com a Sedap. A meta é expandir a produção atual de 5 milhões de alevinos para 10 milhões de alevinos/ano com o ganho da Estação de Piscicultura de Marizópolis, que será cedida através da celebração de um convênio de cooperação técnica.

Segundo o presidente da Empasa, Neto Franca, para dar suporte a produção de pescado de tambaqui, tilápia, carpa e curimatã, o programa atualmente conta com a infra-estrutura da Estação de Piscicultura de Itaporanga, considerada a segunda maior em prestação de serviço público no Nordeste, além dos três berçários de alevinos em Patos, Sousa e Riachão.

O diretor técnico da Emepa, Jorge Cazé Filho, lembrou que na reunião a empresa apresentará a proposta de produção de sementes para a agricultura familiar, hoje executada na Paraíba pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário, que distribui em média, por exemplo, 300 toneladas de milho.

Para a safra 2009/2010, dependendo da quantidade ofertada pelo MDA, a Emepa produzirá, para a Sedap distribuir, uma média de 400 toneladas de sementes de milho, 300 toneladas de sementes de feijão phaseolus e 300 toneladas de sementes de algodão. “A idéia é tornar a Paraíba auto-sustentável na produção de sementes para a agricultura familiar”, disse o diretor técnico da Emepa.

Da Assessoria de Comunicação da Empasa