João Pessoa
Feed de Notícias

Paraíba sediará Congresso Brasileiro de Mamona

sexta-feira, 16 de abril de 2010 - 11:25 - Fotos: 
O secretário do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, Ruy Bezerra Cavalcanti Junior, fará o lançamento, na segunda-feira (19), às 16hs, no auditório do Sebrae/PB, em João Pessoa, o  “IV Congresso Brasileiro de Mamona e o I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas Inclusão Social e Energia”. Eles ocorrerão 07 a 10 de junho, no Espaço Cultural José Lins do Rêgo, na Capital.
 
Durante o Congresso Brasileiro da Mamona, promovido conjuntamente pela Secretaria do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap) e pela Embrapa, serão apresentados resultados de pesquisas nas diferentes áreas temáticas que compõem as cadeias produtivas das oleaginosas.

O evento também vai reunir pesquisadores, técnicos, produtores, empresários e autoridades, que irão discutir os rumos da pesquisa e as perspectivas para a exploração sustentável das oleaginosas nas diferentes regiões produtoras do Brasil. A terceira edição do congresso aconteceu em Salvador (BA) e adotou o tema “Energia e Ricinoquímica”.
 
O secretário executivo da Agropecuária e da Pesca, Ronaldo Torres, um dos organizadores do evento, afirmou que espera a participação intensa de especialistas nessa área, no congresso, o que resultará em “grandes ideias e propostas, de maneira que o cultivo de mamona não se contraponha à produção de alimentos, mostrando que é viável a utilização da mamona numa mistura como o biocombustível", destacou.

Cientistas, pesquisadores, estudantes de graduação, e pós-graduação, produtores rurais, industriais e autoridades nacionais que trabalham com oleaginosas energéticas constituem o público esperado nos eventos.

A ideia é que sejam apresentados trabalhos e que haja uma discussão dos aspectos técnico-científicos de outras importantes oleaginosas, como o algodão, o girassol, o amendoim, o gergelim, o dendê, a macaúba, o pinhão-manso, a canola e o crambe, salienta o pesquisador da Embrapa Algodão e coordenador técnico-científico dos eventos, Odilon Ribeiro. “De maneira geral, estas oleaginosas, em sua maioria voltada para agricultura familiar, apresentam problemáticas semelhantes”, enfatizou.

Um destaque especial dos eventos será dado à questão da inclusão social e energia. Mais do que o lema dos eventos, diz José Manuel Cabral, chefe de Comunicação e Negócios da Embrapa Agroenergia, “a questão de promoção da inclusão social por meio de culturas de interesse energético será tema de várias palestras e de, pelo menos, três mesas redondas. Para a região Nordeste, principalmente, essa questão é de extrema importância e merece atenção especial, com a possibilidade de adoção de programas regionais específicos”.

As áreas temáticas para envio dos trabalhos são: biodiesel, biotecnologia e fisiologia, economia e cadeias produtivas, fertilidade e adubação, fisiologia, fitossanidade, irrigação, manejo cultural, mecanização agrícola, óleo e co-produtos, melhoramento genético e sementes. Estas linhas visam abranger o estado da arte e a necessidade de aprofundamento do referencial teórico e tecnológico das culturas oleaginosas energéticas, bem como de seu papel no contexto das mudanças climáticas globais.

Os trabalhos podem ser enviados até o dia 10 de maio para o e-mail cbm@cnpa.embrapa. Outras informações sobre o IV CBM e o I SIOE e a programação completa dos eventos estão no sítio www.cbmamona.com.br.

Os eventos contam também, com apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), da Petrobrás Biocombustível e da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Fábia Carolino, da assessoria de imprensa da Sedap