João Pessoa
Feed de Notícias

Paraíba sedia seminário que avalia atuação do Programa Mais Médicos

quarta-feira, 11 de junho de 2014 - 08:47 - Fotos: 

A paraíba sediou, nessa terça-feira (10), o “Seminário Mais Médicos para o Brasil, Mais Saúde para os brasileiros”. O evento, que aconteceu na Estação Ciência, em João Pessoa, reuniu prefeitos e secretários de saúde dos municípios paraibanos. A abertura dos trabalhos contou com as presenças do ministro da Saúde, Arthur Chioro; e do secretário de Estado da Saúde, Waldson Souza.

O ministro destacou os impactos do Programa no Estado. “Aqui na Paraíba, como em todo o Brasil, acontece uma identificação de resultados muito objetivos já nesta fase inicial. Esses médicos estão mostrando que a população que vive nas periferias das grandes cidades, que vive no interior, realmente precisava e agora conta com mais médicos para melhorar a sua saúde. Pessoas que não tinham acesso à atenção básica na saúde, agora passam a ter em todo país. É isso que nos mobiliza para seguir em frente”, disse.

Um levantamento do Ministério da Saúde nas cidades paraibanas que participam do programa apontou crescimento de 32,4% no número de consultas realizadas nas unidades básicas de saúde. Em janeiro de 2014, foram realizadas 247.641 consultas no estado. No mesmo período do ano passado foram 187.003.

O secretário de Estado da Saúde, Waldson Souza, ressaltou que essa é apenas uma comemoração dos resultados iniciais do Programa, mas que muito trabalho ainda será realizado. “Com o Mais Médicos tivemos uma ampliação no número de consultas especializadas, de exames realizados e prescritos na atenção básica, além de um aumento do pré-natal, de consultas em pediatria e de vários outros números que são importantes”, comentou.

Números – Na Paraíba, além do crescimento de 32,4% no número de consultas, observou-se aumento de 39,8% no atendimento em saúde mental (de 15.340 para 21.450) e de 33% no número de consultas de demanda imediata (de 65.687 para 87.380). Também foi registrado crescimento de 34,8% no número de agendamento de consultas, que passou de 67.276 em janeiro de 2013 para 90.660 em janeiro deste ano, e 28,2% na quantidade de consultas de cuidado continuado (de 35.063 para 44.945).