João Pessoa
Feed de Notícias

Paraíba sedia Encontro de Economia da Saúde com representantes de todo o país

sexta-feira, 6 de novembro de 2015 - 17:00 - Fotos:  Ricardo Puppe

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com a Associação Brasileira de Economia da Saúde (Abres), promoveu nesta sexta-feira (6) o Encontro de Economia  da Saúde, na Escola de Serviço Público (Espep), em João Pessoa. O objetivo do evento é disseminar a economia da saúde como instrumento do serviço público para o desenvolvimento socioeconômico regional e nacional, além de auxiliar no fortalecimento dos Núcleos Estaduais de Economia e divulgar a Abres.

Participaram do evento representantes do Ministério da Saúde; do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass); técnicos das Secretarias Estaduais onde já existem núcleos de economia da saúde (Acre, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Tocantins e Rio Grande do Sul); além dos estados onde os núcleos serão implantados (Alagoas, Amapá, Amazonas, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe).

“É a primeira vez que a Paraíba sedia um encontro com os núcleos estaduais de economia da saúde, um momento de aprendizagem e de compartilhamento de experiências entre os técnicos dos núcleos já existentes e aqueles que ainda estão sendo implantados”, informou a chefe do Núcleo de Economia da Saúde da SES, Shirleyanne Brasileiro.

Por ser um sistema que visa o controle social e a transparência da aplicação do dinheiro público na saúde, a população também sai ganhando. “Com capacitações como esta, mostramos para a sociedade que é possível saber qual o impacto econômico e financeiro da Saúde no Estado. Além de ser um instrumento de qualidade para a gestão contabilizar e controlar o que é gasto, fica claro para a população quando, como, onde e quanto está sendo gasto com serviços de saúde”, disse Shirleyanne.

O Núcleo de Economia da Saúde da Paraíba existe há três anos e, segundo Shirleyanne, se destaca no cenário nacional. “O apoio do Governo do Estado foi fundamental para o sucesso do nosso trabalho, especialmente por viabilizar, em junho deste ano, a assinatura de um termo de compromisso para a implantação do sistema Apurasus, cujo objetivo é promover o acompanhamento e o controle dos custos hospitalares das unidades. O sistema já está implantado em 23 dos 33 hospitais públicos estaduais”, disse ela.

Para o diretor-substituto do Departamento de Economia da Saúde, Investimento e Desenvolvimento do Ministério da Saúde (Desid), Carlos Eduardo da Silva Sousa, uma das principais finalidades do encontro é promover um debate para apoiar as instâncias de gestão do SUS na elaboração e avaliação da execução dos orçamentos de saúde. “A economia da saúde existe como uma maneira de subsidiar os gestores no processo de tomada de decisões. É preciso cautela e responsabilidade para que, já no ato da compra, sejam utilizadas estratégias eficientes no uso do recurso público”, declarou.

De acordo com a presidente da Abres, Rosa Maria Marques, o Encontro de Economia da Saúde estimula, através da capacitação dos profissionais, a otimização do uso dos recursos públicos. “Infelizmente o gasto público com saúde no Brasil é baixo, considerando que o SUS é de acesso universal e o atendimento integral. O financiamento público não se destina apenas ao SUS, então é preciso encontrar estratégias para garantir o melhor estado de saúde possível para a população, seja prevenindo doenças ou prestando serviços adequados. Isso é possível através do fortalecimento da economia da saúde”, disse ela.

Keydison Samuel é gerente do setor de Controle Interno e coordenador do Núcleo de Economia da Saúde do Hospital de Trauma de João Pessoa. Ele afirma que o momento é de suma importância, promovendo a interação e o compartilhamento de experiências entre os profissionais de vários estados. “No Hospital de Trauma de João Pessoa, por exemplo, temos cerca de 2100 funcionários. Contabilizar todas as informações dos custos e complexidades que lá são tratadas não é tarefa fácil. Com as ferramentas de economia da saúde temos otimizado e qualificado nosso trabalho, com o refinamento das informações a diretoria tem como gerir melhor os gastos do hospital. Em abril deste ano, recebemos uma menção honrosa do Ministério da Saúde por termos sido a primeira organização social do país a implantar o Apurasus”, disse.

Programação – Pela manhã, foram organizadas duas mesas, intituladas “O que é economia da saúde e sua importância no contexto brasileiro” e “Estratégias de disseminação da Economia da Saúde no âmbito do SUS”. À tarde, por sua vez, foram duas oficinas: “O Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (Siops) no contexto da Economia da Saúde” e “O Programa Nacional de Gestão de Custos e o ApuraSUS no contexto da economia da saúde”.