João Pessoa
Feed de Notícias

Paraíba se destaca nas informações penitenciárias

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010 - 09:53 - Fotos: 

O sistema penitenciário da Paraíba atingiu no mês de janeiro situação excelente no ranking do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Com um percentual de 2,43%, o Estado se torna um dos sete melhores do país no índice de informações e estatísticas do Ministério da Justiça.

O bom resultado credencia o Estado para receber recursos do Governo Federal, que serão revertidos em projetos de ressocialização dos apenados e em investimentos realizados no sistema penitenciário na Paraíba, como reforma na infraestrutura, construção de novas unidades prisionais, aquisição de novos equipamentos para os agentes penitenciários.

O cálculo para estabelecer o ranking do Depen é feito com base em informações atualizadas a cada 60 dias pela secretaria de administração penitenciária de cada Estado. Dentro dos critérios estabelecidos pelo Depen, são dadas informações sobre quantidade de presos, perfil educacional, total de presos que exercem programas de laboterapia no sistema penitenciário do Estado, dentre outras informações.

Desde o ano passado, a Paraíba se mantém no índice como em situação excelente, que é entre 0 a 2,99%, perdendo apenas para Mato Grosso do Sul (1,68%), Distrito Federal (1,34%), Minas Gerais (1,2%), Pernambuco (0,8%), Bahia (0,33%) e Santa Catarina (0,28%).

O gestor do Sistema de Informações Penitenciárias (Infopen) na Paraíba, Otaviano Cunha Oliveira, disse que para a manutenção da Paraíba nesse nível a Secretaria de Cidadania e Administração Penitenciária (Secap) tem feito um trabalho ostensivo junto aos diretores das cadeias e presídios do Estado, promovendo treinamentos, entregando planilhas, formulários e facilitando ao máximo o repasse das informações acerca da população carcerária.

“Quanto mais coincidentes forem as informações constantes no Infopen, com as que são repassadas sobre os presídios e cadeias, melhor será a nossa colocação no ranking do Depen, o que é essencial para a liberação de recursos necessários ao Estado”, disse o gestor.

Angélica Nunes, da Secap