João Pessoa
Feed de Notícias

Paraíba se destaca em publicações de pesquisas e iniciação científica por meio da Fapesq

segunda-feira, 14 de novembro de 2011 - 11:45 - Fotos:  Secom-PB

A Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq) está executando em 2011 diversos contratos e convênios, reforçando o seu trabalho de incentivadora da Ciência, Tecnologia e Inovação no Estado.  O incentivo aos projetos de pesquisa na Paraíba este ano chegou ao montante de mais de R$ 22 milhões – recursos federal e estadual, já liberados ou em fase de liberação, de acordo com o cronograma de execução do projeto destinado, gerando resultados inéditos e contribuindo para a formação de recursos humanos em áreas pouco exploradas.

Estão envolvidos nessas pesquisas cerca de 850 pesquisadores, entre pós-doutores, doutores, mestres e bolsistas de programas de iniciação científica de graduação e do Ensino Médio. As pesquisas geraram cerca de 600 trabalhos publicados. Foram teses, dissertações, artigos científicos, periódicos e comunicações apresentadas em congressos, além de mais de 25 capítulos de livros internacionais.

Entre os programas em execução na Fapesq estão o Pronex, programa que tem como objetivo apoiar a execução de projetos de grupos consolidados de pesquisas científica, tecnológica e de desenvolvimento, visando dar suporte financeiro à continuidade dos trabalhos dos grupos de pesquisas com excelência reconhecida no Estado da Paraíba. Entre os projetos do Pronex estão Otimização de Sistemas de Geração e Conversão de Energia Elétrica; Armazenagem criogênica de sementes de importância para a biodiversidade e de relevância para a economia da região semiárida; Nanotecnologia e ecomateriais a partir de recursos naturais da Paraíba, e o Núcleo Paraibano de Pesquisas em Plantas Medicinais: Ampliação e Fortalecimento de Pesquisas em Fitoterápicos/Fitomedicamentos. Todos com capacidade instalada em laboratórios das instituições de ensino superior da Paraíba.

Para se ter uma ideia, o projeto Núcleo Paraibano em Plantas Medicinais: Ampliação e Fortalecimento de Pesquisas em Fitoterápicos/Fitomedicamentos já gerou quatro patentes e a publicação de 190 trabalhos, além de 22 capítulos de livros e mais de 400 comunicações apresentadas em congressos. Nesse período a equipe recebeu 46 premiações pelo excelente nível dos seus trabalhos.

Outro resultado importante alcançado com este Programa de Excelência foi a contribuição na criação do Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), aprovada pela CAPES em 2010 e a primeira turma já teve início em 2011.

Destaque em Saúde – Na área de pesquisas em saúde a Fapesq tem fomentado vários projetos, entre eles: Condições de saúde, qualidade de vida e representações sociais de idosos nas Unidades de Saúde da Família; Oferta, serviços, fluxo, informação e avaliação no cuidado ao paciente portador de câncer bucal no Estado da Paraíba; Avaliação de sistema de desfluoretação de águas em comunidades rurais do Semiárido: Estratégias para redução dos agravos do flúor em área de fluorose endêmica; Avaliação da efetividade no controle da hipertensão arterial sistêmica e associação com fatores de risco do Programa de Saúde da Família de municípios do Estado da Paraíba.

E ainda, “Retardo no diagnóstico da Tuberculose: análise das causas nos municípios da região metropolitana da Grande João Pessoa”, que tem como propósito identificar e analisar as causas de retardo do diagnóstico da tuberculose nos municípios da região metropolitana da Grande João Pessoa-PB na percepção do doente de tuberculose, profissionais de saúde e gestores.

Inovação em pauta – Na área da inovação, onze projetos do PAPPE – Programa de Subvenção à Pesquisa em Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, estão recebendo financiamento através da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Entre as pesquisas inovadoras cita-se o projeto LightPol, que visa desenvolver uma versão do LightBase voltada ao uso policial, como ferramenta de suporte a investigações por meio da utilização de Mineração de Texto, termo genérico que engloba uma série de técnicas baseadas em mineração de dados que têm como objetivo descobrir padrões de informação escondidos em bases de dados textuais com grande volume de informação não estruturada.

A tarefa de investigação policial envolve cada vez mais o tratamento de grandes volumes de informações, originadas de fontes as mais diversas, que vão desde transcrições de escutas telefônicas, relatos de boletins de ocorrências, informações relativas a inquéritos policiais e denúncias, e até mesmo notícias de veículos jornalísticos. Essa massa de dados é basicamente informação não-estruturada (texto livre em linguagem natural), que precisa ser manipulada de maneira a exibir idealmente apenas informação de relevância para o trabalho de investigação.

Ainda no PAPPE, destaca-se o projeto Mantra – Sistema Integrado de Gerência e Operação Remota de Unidades de Tratamento e Fornecimento de Água, que tem como objetivo geral desenvolver um serviço integrado de gerência e operação remota de unidades de tratamento e fornecimento de água através da utilização de sensores e Internet.

De acordo com o presidente da Fapesq, Claudio Furtado, já há novos entendimentos com os órgãos federais para renovação no próximo ano de vários programas como o PPP (Primeiros Projetos), DCR, Pronex, PPSUS, PAPPE e a inserção do Pronem – Programa de Apoio a Núcleos Emergentes.

A Fapesq também está em entendimentos com a Finep para lançar um novo programa de subvenção econômica direcionado ao Estado da Paraíba. Na área de inovação, também a intenção da Fapesq é formular no Estado um Programa de Agentes Locais de Inovação local, por meio de convênio com o Sebrae. Atualmente, o projeto conta com 26 agentes locais de inovação, cada um atendendo uma média de 50 empresas, levando novos conhecimento e sugestões para alavancar o negócio.