João Pessoa
Feed de Notícias

Paraíba registra redução de mortes por assassinato durante quatro anos consecutivos

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016 - 18:05 - Fotos:  Francisco França/ secom-PB

As ações das Forças de Segurança da Paraíba reduziram, por quatro anos consecutivos, o número de assassinatos registrados no Estado. De 2011 a 2015, a queda nas ocorrências de Crimes Violentos Letais Intencionais (homicídios dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte) foi de 10,59%, o que representa 178 mortes a menos e uma diminuição de 15% na taxa de homicídios por 100 mil habitantes em território paraibano (44,3 para 37,8). Os números foram apresentados nesta quarta-feira (13), durante a reunião de monitoramento da segurança pública que aconteceu com os gestores da Segurança Pública no Palácio da Redenção.

O governador Ricardo Coutinho agradeceu o empenho dos homens e mulheres que integram as Forças de Segurança da Paraíba e reafirmou o compromisso do Governo do Estado na redução dos índices de criminalidade. “Agradeço o esforço de todos que fazem a segurança do nosso Estado. Os bons resultados são estímulos e nos mostram que estamos no caminho certo. A Paraíba tem um Governo com muita responsabilidade e a segurança será sempre prioridade”, ressaltou o governador.

Os dados do Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds) apontam que o trabalho dos homens e mulheres que integram as Polícias Militar, Civil e Corpo de Bombeiros resultou na redução de 8,21% nos assassinatos ocorridos de 2011 para 2012 (1.680 casos para 1.542) na Paraíba. Nos anos seguintes, a diminuição continuou acontecendo, com 1.537 CVLI em 2013 e 1.513 em 2014. No ano passado, 1.502 crimes desse tipo foram contabilizados.

Para o secretário de Estado da Segurança e da Defesa Social, Cláudio Lima, os resultados fazem parte de um planejamento que integra não só os órgãos operativos da Segurança, como também abrange todo o sistema de Justiça Criminal. “Desde 2011, criamos o Programa Paraíba Unida pela Paz e enxergamos a Segurança Pública de forma sistêmica, investindo no controle dos nossos números e na transparência. Usamos como base a integração entre as forças, a responsabilização territorial, por meio da Lei Complementar 111/2012, e inteligência policial para frear o registro de assassinatos na Paraíba, que só cresceu durante 10 anos. Com esse trabalho e articulados com Poder Judiciário, Ministério Público e outros órgãos, atingimos a primeira diminuição de homicídios em 2012 e desde então isso vem acontecendo sucessivamente”, destacou o titular da Segurança Pública.

Cláudio Lima ainda frisou que os números de CVLI registrados na Paraíba são divulgados trimestralmente no endereço eletrônico www.paraiba.pb.gov.br/especiais/pbunidapelapaz, com o número de assassinatos por cidade. “Essa contagem é feita pelo Nace, setor criado em 2011, e passa por uma consolidação de análise multifonte, que cruza dados do Sistema de Saúde, Instituto de Polícia Científica (IPC), entre outras fontes. Por isso, é considerada pelo Ministério da Justiça como sendo de credibilidade e dotada de transparência”, ratificou, destacando a importância do Programa Paraíba Unida pela Paz para uma política contínua voltada para a geração de sensação de segurança aos paraibanos.

Apreensão de armas e drogas – As ações das Forças da Segurança na Paraíba, além de reduzirem o índice de assassinatos no Estado, ainda contribuíram para a retirada de circulação de armas e drogas nas cidades paraibanas. Em cinco anos, o total de armas apreendidas foi de 14.528 revólveres, espingardas e pistolas, entre outros tipos de armamento, em uma média de 10,6 armas retiradas por dia das ruas somente em 2015.

Em relação às drogas, o total apreendido foi de mais de 11 toneladas de maconha, cocaína e crack, sendo mais de 3,8 toneladas de entorpecentes só em 2015, em virtude de ações de prevenção e repressão qualificada ao tráfico de drogas, realizadas pelas polícias Civil e Militar da Paraíba.

Maiores apreensões – As maiores apreensões de drogas aconteceram nas cidades de Campina Grande e Cajazeiras. Na Rainha da Borborema, mais de 800 quilos de maconha foram apreendidos durante uma ação conjunta com a Polícia Federal. Em outra ação da Polícia Militar com a Polícia Rodoviária Federal foram apreendidos 800 quilos de maconha também em Campina Grande. Já na cidade de Cajazeiras foram apreendidos 900 quilos de maconha em uma ação da Delegacia de Repressão a Entorpecentes