Fale Conosco

7 de março de 2014

Paraíba registra redução de 25% dos assassinatos de mulheres no 1º bimestre de 2014



As ações realizadas pelo Governo da Paraíba, por meio da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds), para o enfrentamento à violência contra a mulher na Paraíba já apresentaram resultados em 2014. Nos dois primeiros meses do ano a redução desse tipo de crime foi de 25%, com o registro de 15 casos de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) – homicídios dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte. Em 2013, no mesmo período, aconteceram 20 CVLI de mulheres.

Os dados apresentados pela Seds também revelam que há dois anos o Estado acumula redução de assassinatos com vítimas do sexo feminino. Foram contabilizados durante os doze meses do ano passado 118 homicídios de mulheres, enquanto que em 2012 foram 139 vítimas. O Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da Secretaria ainda aponta que de 2011 para 2013 os órgãos operativos de Segurança conseguiram diminuir em 19,2% os CVLI desse tipo (de 146 para 118).

Para secretário de Estado da Segurança e da Defesa Social, Cláudio Lima, a redução é resultado das ações no enfrentamento à violência doméstica e de gênero realizados pelo Governo do Estado, a exemplo do SOS Mulher, lançado nesta sexta-feira, pelo governador Ricardo Coutinho. “O maior objetivo do SOS Mulher é reduzir o tempo de atendimento à vítima de violência. Essa ação se alia a operação ‘Contra a Ameaça’, já prevista nos planos operacionais da Secretaria da Segurança, e ao programa ‘Mulher Protegida’, desenvolvido nas cidades de João Pessoa e Campina Grande, por meio do qual a Polícia faz o acompanhamento da vítima após a ameaça, indo à comunidade e sempre em contato direto para que um outro crime, contra a vida, por exemplo, não aconteça”, lembrou o secretário. Outra medida relevante foram duas portarias publicadas pela Secretaria da Segurança, segundo as quais não é mais necessária a presença de testemunhas para que se denuncie a violência contra a mulher.

A delegada titular da Delegacia de Atendimento à Mulher de João Pessoa, Maísa Félix, destacou que campanhas desenvolvidas em parcerias com a Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana, e também com o Tribunal de Justiça, são importantes para que as mulheres procurem as Polícias e denunciem violências sofridas. “O registro nas delegacias aumentou graças à conscientização que se torna cada vez maior e também pela confiança que as vítimas têm na polícia. A vítima procura o aparelho estatal, que está pronto para recebê-la e solicitar medidas protetivas e o homem se sente receoso em agredir, já que será punido”, destacou a delegada, que ressaltou a importância do Disque Denúncia – 197 – como instrumento de denúncias, quando a mulher por qualquer motivo não se sentir à vontade para denunciar na delegacia.