Fale Conosco

23 de março de 2015

Paraíba registra maior expansão no faturamento do setor de serviços do país em quatro anos



Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que o faturamento do setor de serviços da Paraíba expandiu 42,1% em janeiro deste ano em relação ao mesmo mês de 2011, quando a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) foi iniciada. O índice de crescimento de receita atingiu a maior taxa do país.

Segundo o pesquisador da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE, Roberto Saldanha, levando em consideração a média de janeiro de 2011, quando o IBGE começou a contabilizar a pesquisa, a Paraíba apresentou a maior taxa de crescimento nominal do faturamento do setor de serviços. “Como a metodologia pesquisada trabalhou com base de índice 100 em janeiro de 2011, a receita cresceu para 142,1 em janeiro deste ano sobre aquele mês de 2011, o que aponta uma alta de 42,1%, o melhor resultado do país nessa comparação”, declarou.

O índice da receita da Paraíba do setor de serviços cresceu quase o dobro do país no mesmo período (23,8%). Já no ranking dos dez estados das 27 unidades da federação que mais se destacaram, além da Paraíba, estão Santa Catarina (36,6%), Rio Grande do Norte (35,7%) e Alagoas (32,8%). (Veja o quadro completo do ranking)

Apontado como atividade mais dinâmica da economia, o setor de serviços da Paraíba fechou o ano passado com a maior taxa de crescimento nominal entre os nove estados da Região Nordeste e quarta maior do país. Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), o Estado registrou alta de 8,8% no acumulado de dos 12 meses de 2014. O índice ficou acima também da média do país (6%).

A Pesquisa Mensal de Serviços, primeiro indicador conjuntural do setor, produz indicadores que permitem acompanhar o comportamento conjuntural do setor, investigando a receita bruta de serviços nas empresas formalmente constituídas, com 20 ou mais pessoas ocupadas, que desempenham como principal atividade um serviço não financeiro excluído as áreas de saúde e educação.

A pesquisa foi iniciada em janeiro de 2011 e inclui os seguintes grupos e subgrupos: serviços prestados às famílias (alojamento e alimentação; outros serviços prestados às famílias); serviços de informação e comunicação (serviços TIC; serviços audiovisuais, de edição e agências de notícias); serviços profissionais, administrativos e complementares (serviços técnico-profissionais; serviços administrativos e complementares); transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (transporte terrestre; transporte aquaviário, transporte aéreo; armazenagem, serviços auxiliares dos transportes e correio); e outros.

Ranking dos dez maiores crescimento de Serviços do país

Unidade da federação Índice decrescimento

 

PARAÍBA

 

            42,1%
Santa Catarina             36,6%

 

Rio G. do Norte             35,7%

 

Alagoas             32,8%

 

Goiás             30,4%

 

Mato G. do Sul             31,4%

 

Distrito Federal             31,1%

 

Tocantins             28,1%

 

Ceará             28,1%

 

Amapá             27,5%

 

Brasil              23,8%

 

FONTE: PMS/IBGE