Fale Conosco

7 de outubro de 2015

Paraíba recebe recursos para ampliação dos serviços de Saúde Mental



A Paraíba é um dos vinte Estados brasileiros que ganhou reforço do Ministério da Saúde para promover melhoria e ampliação dos serviços da Rede de Atenção Psicossocial, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), na área de saúde mental. De acordo com a portaria nº 1.647, publicada na segunda-feira (5) no Diário Oficial da União (DOU), os estados do Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe, São Paulo e Tocantins receberão um total de R$ 36,4 milhões.

Segundo a coordenadora estadual de Saúde Mental, Shirlene Queiroz, a Paraíba tem avançado muito na questão psicossocial, e essa portaria mostra o reconhecimento por parte do Ministério da Saúde para o trabalho realizado pelo Governo do Estado. “É muito importante esse reconhecimento do Ministério, para a Rede de Atenção Psicossocial, enquanto rede prioritária, liberando esse recurso, que os municípios estavam aguardando ansiosamente, pois estavam arcando com as despesas daqueles serviços. A maioria dos serviços contemplados na portaria já estava funcionando há vários meses, aguardando esse recurso para que pudesse dar sequência a esse atendimento, que é tão rico e importante para nossas regiões”, explicou Shirlene.

Os serviços contemplados na Paraíba são: Caps ADIII – Campina Grande (R$ 1.260.000,00), Caps ADIII – Mamanguape (R$ 1.260.000,00), Unidade de Acolhimento Adulto (UAA) – Princesa Isabel (R$ 300.000,00), Unidade de Acolhimento Infantil (UAI) – Princesa Isabel (R$ 300.000,00), Caps ADIII – Sapé (R$ 782.640,00), Caps I – Jacaraú (R$ 339.660,00), Caps I – Juru (339.660,00), Caps I – Riacho dos Cavalos (R$ 339.660,00) e Serviço Residencial Terapêutico Tipo I – Sapé (R$ 120.000,00).

“Nós ainda temos outros serviços em processo de habilitação, a exemplo dos municípios de Água Branca, Umbuzeiro e Mataraca, que devem ser contemplados nas próximas portarias. Além disso, aproximadamente 30 novos serviços devem ser implementados no decorrer dos próximos aqui na Paraíba. Assim poderemos finalmente finalizar todos os planos da rede em cada uma das 16 Regiões de Saúde. A meta do Governo do Estado é que em cada Região de Saúde a gente possa contar no mínimo com um Serviço Álcool e Drogas 24h, uma Unidade de Acolhimento e um Caps Infantil, descentralizando os serviços”, disse Shirlene Queiroz.

Rede – A Paraíba dispõe hoje de uma rede que vem sendo ampliada, buscando garantir assistência a usuários com transtornos mentais, incluindo os com problemas de saúde decorrentes do uso compulsivo de crack, álcool e outras drogas. “As ações nesse campo têm como foco atual o tratamento regionalizado, ou seja, o usuário pode ser atendido na região onde mora, evitando o desgaste do deslocamento e o acúmulo de atendimentos na capital”, explicou Shirlene.