João Pessoa
Feed de Notícias

Paraíba prepara profissionais de saúde para barrar sarampo e rubéola

quarta-feira, 28 de maio de 2014 - 17:59 - Fotos: 

Até agora, em 2014, não foi registrado nenhum caso de sarampo ou rubéola na Paraíba. Mesmo assim, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) está atenta. Por meio do Núcleo de Doenças Transmissíveis Agudas, realizou nesta quarta-feira (28), no auditório do Conselho Regional de Medicina (CRM), na capital, uma oficina para cerca de 200 profissionais da saúde, entre médicos e enfermeiros da atenção básica e assistência hospitalar, além de coordenadores da Vigilância Epidemiológica de 98 municípios. O objetivo principal foi qualificá-los para que possam identificar os primeiros sinais e sintomas das doenças e, dessa forma, quebrar a cadeia de transmissão.

Outra preocupação da SES é com o período da Copa do Mundo. “Apesar de não sediarmos nenhum jogo, mas somos vizinhos de Pernambuco e Ceará e, provavelmente, virão de lá turistas de países onde têm casos das doenças. Daí o motivo de ficarmos em alerta”, explicou a chefe do Núcleo de Doenças Transmissíveis Agudas, da SES, Anna Stella Pachá.

Por conta dessa preocupação com o período da Copa do Mundo, os municípios priorizados foram os localizados na faixa litorânea; os que fazem divisas com Pernambuco e Ceará, além daqueles que são sedes das 12 Gerências Regionais; das gerências apoiadoras e os municípios que tiveram casos suspeitos e/ou confirmados de sarampo e/ou rubéola em 2013 e casos suspeitos em 2014.

Entre as palestras, uma sobre a Situação Epidemiológica das Doenças Exantemáticas na Paraíba, feita pela técnica de Vigilância Epidemiológica / Núcleo de Doenças Transmissíveis Agudas (SES-PB), Taciana Mendonça. “Nós vamos reforçar o que já vem sendo feito, pois saímos de dois surtos significativos entre 2010 e 2013 e este ano não temos nenhum caso confirmado. No entanto, Pernambuco e Ceará continuam com casos desde o ano passado e precisamos ficar em alerta para detectar e tratar com agilidade casos que possam aparecer”, alertou.

Para a coordenadora da Vigilância em Saúde de Bayeux, Rosiene Sario, as palestras são de extrema importância. “Em Bayeux, os casos estão controlados, mas precisamos sempre receber capacitações como esta para lidar cada vez melhor com a população e com casos que possam surgir futuramente”, falou.

Doenças exantemáticas – Exantema é uma erupção geralmente avermelhada que aparece na pele devido à dilatação dos vasos sanguíneos ou inflamação. Sua causa pode ser infecciosa, alérgica, tóxica, física, etc. Os exantemas podem se manifestar desde manchas planas até pequenas vesículas ou bolhas. Doenças exantemáticas, também conhecidas como febres eruptivas, são as doenças infecciosas agudas que tem como principal característica o exantema.

São bastante comuns, principalmente na infância, e sua principal importância é que algumas delas apresentam alto risco de contágio e de potenciais complicações. Podem-se prevenir algumas doenças exantemáticas através da vacinação e evitando contato com doentes.

Alguns exemplos de doenças exantemáticas infecciosas são: sarampo, escarlatina, rubéola, eritema infeccioso, exantema súbito e varicela (catapora). As alérgicas manifestam-se como urticárias, vermelhidão ou pequenos carocinhos ou bolhas na pele.