João Pessoa
Feed de Notícias

Paraíba participa do Dia D+1 de combate à dengue

sábado, 7 de fevereiro de 2015 - 19:19 - Fotos: 

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), participou neste sábado (7), do Dia D + 1 de combate à dengue e à chikungunya, mobilização proposta pelo Ministério da Saúde e realiza em todo país. A abertura oficial da ação na Paraíba aconteceu por volta das 8h, na Praça Jerônimo Rosado, localizada no município de Catolé do Rocha.

No evento estiveram presentes a Secretária Executiva de Estado da Saúde, Maura Vanessa; a gerente executiva de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Renata Nóbrega; o gerente operacional de Vigilância Ambiental da SES, Geraldo Moreira; a secretária municipal de Saúde, Paulina Maia; o gerente de Acompanhamento e Formação do Orçamento Democrático, Zacarias Dutra; a diretora do Hospital Regional, Giula Costa; o gerente regional de Saúde, Dr. Paulo, além de agentes comunitários e outros profissionais de saúde.

O município de Catolé do Rocha foi escolhido para realização da ação por apresentar alto risco da doença, com um índice de 19,2% no Levantamento de Infestação Predial (LIRAa e LIA). Também apresentaram alto índice na região os municípios de Bom Sucesso (11,5%), Brejo dos Santos (8,3%), São Bento (7,9%), Belém do Brejo do Cruz (7%), Riacho dos Cavalos (6%) e Jericó (4,7%). O índice LIRAa e LIA é obtido a partir do levantamento realizado pelos agentes de controle de endemias dos municípios, quando é feita uma classificação de risco, proposta pelo Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Controle da Dengue: abaixo de 1% da quantidade de imóveis com larvas o resultado é considerado satisfatório; entre 1 e 3,9%, em alerta e acima de 3,9%, em risco.

A secretária de Saúde de Catolé do Rocha, Paulina Maia, informou que as ações serão intensificadas no município, já que a cidade é uma das prioritárias no combate à doença. “Vamos realizar campanhas educativas diárias de casa em casa, nas escolas e junto aos profissionais da atenção básica de saúde com o objetivo de juntos evitarmos que nossa população seja contaminada pela doença”, destacou a secretária, que fez questão de elogiar o apoio do Governo do Estado no enfrentamento à doença.

O comerciante Manoel Antônio, morador do Bairro da Várzea, em Catolé do Rocha, disse que os vizinhos já tiveram dengue e achou importante a ação. “Com essas orientações é possível prevenir a doença, evitando água parada e levando as informações para amigos, familiares e vizinhos, porque adoecer é muito ruim. Então vamos controlar a doença fazendo nossa parte”, disse o comerciante, que aproveitou para levar material educativo para os vizinhos e familiares.

No ano de 2014, a 8 ª Gerência Regional de Saúde notificou 218 casos de dengue, sendo 61 casos no município de Catolé do Rocha. Neste ano, apenas um caso foi notificado na cidade. O telefone da Gerência para esclarecer dúvidas é o (083) 3441-2384.

A secretária executiva de Estado da Saúde, Maura Sobreira, destacou a importância do trabalho educativo junto à população e informou que o Governo do Estado contribuiu para a realização da ação em parceria com as Gerências Regionais de Saúde e municípios, disponibilizando campanha publicitária, capacitação das equipes técnicas de saúde, das unidades hospitalares e Unidades Básicas de Saúde, entrega de 50 motos destinadas as Gerências Regionais de Saúde, sendo duas para a 8ª Gerência Regional de Saúde, que contempla o município de Catolé do Rocha, intensificação dos trabalhos da Vigilância Ambiental e o monitoramento do registro dos casos.

“O objetivo é formar uma rede de saúde cada vez mais preparada e qualificada para a prevenção da doença no Estado, por isso é de extrema importância que os profissionais estejam atentos aos sinais e sintomas da doença e notifiquem os casos, principalmente neste período, quando se iniciam as chuvas”, disse Maura Sobreira.

De acordo com a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Renata Nóbrega, a ação proposta pelo Ministério da Saúde está sendo realizada em todo o estado da Paraíba com o objetivo de envolver gestores, profissionais de saúde e a população no combate aos criadouros do mosquito da dengue. “Chamamos a atenção da população para que observem suas casas, se há presença de depósitos com água parada e sem tampa, além da falta de limpeza. Também é importante destacar que os profissionais façam a notificação dos casos, para, a partir disso, fazermos os trabalhos de prevenção de forma otimizada”, enfatizou a gerente.

A mobilização ocorreu simultaneamente nas 12 Gerências Regionais de Saúde e conta com conjunto de ações que tem como objetivo o combate à dengue e à chikungunya, ambas transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti. O evento contará com caminhadas, palestras em escolas e em Unidades de Saúde da Família (UFS), distribuição de panfletos e divulgação na mídia para esclarecer a população. A coordenação do evento é da Gerência Executiva de Vigilância e Saúde, em parceria com os municípios e as Gerências Regionais de Saúde.

De acordo com a programação, as atividades deste sábado ocorreram, simultaneamente, nos municípios de Capim, da 1ª Gerência Regional de Saúde (GRS); Lagoa de Dentro, Duas Estradas e Cacimba de Dentro, da 2ª GRS; Campina Grande, da 3ª GRS; Picuí, da 4ª GRS; Monteiro, da 5ª GRS; Malta, Desterro e Teixeira, da 6ª GRS; Serra Grande e São José de Caiana, da 7ª GRS; Catolé do Rocha, da 8ª GRS; Cajazeiras e São João do Rio do Peixe, da 9ª GRS; Aparecida, da 10ª GRS; Juru, Princesa Isabel e Água Branca, da 11ª GRS; e Juripiranga, da 12ª Gerência. Até o fim deste mês, outras cidades realizarão as atividades em datas diferentes.

Dicas de combate à dengue

- Retirar os pratos dos vasos de plantas ou enchê-los até a borda com areia;

- Na ocorrência de chuvas, intensificar cuidados para evitar o acúmulo de água em recipientes, como: pneus, garrafas, caixa d’água, piscina e vasilhas;

- Colocar telas milimétricas nos ralos;

- Fazer limpeza semanal das calhas;

- Manter bem vedados recipientes com armazenamento de água para consumo;

- Não deixar acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.

Dengue -dengue é uma doença febril aguda causada por um vírus, sendo um dos principais problemas de saúde pública no mundo. O seu principal vetor de transmissão é o mosquito Aedes aegypti, que se desenvolve em áreas tropicais e subtropicais.

Números - No período de 1º de janeiro a 30 de dezembro de 2014 (52ª semana epidemiológica de início de sintomas), foram notificados 7.366 casos suspeitos de dengue na Paraíba, destes, 1.831 foram descartados, 3.442 confirmados por dengue.

Ainda em 2014, foram registradas oito mortes: duas em João Pessoa; duas em Campina Grande; uma em Patos; uma em Cuité; uma em Itapororoca e uma em Cruz do Espírito Santo.

Febre de Chikungunya – Doença infecciosa, causada pelo vírus Chikungunya (CHIKV), cujos sinais e sintomas são: febre alta, de início súbito, artralgia (dor articular principalmente nas mãos, pés, cotovelos e joelhos) ou artrite intensa com início agudo e que tenham histórico recente de viagem às áreas nas quais o vírus circula de forma contínua; que pode ser transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti Aedes albopictus. O vírus é transmitido pela picada da fêmea de mosquitos infectados.

Na Paraíba, até a 52ª semana epidemiológica, foram notificados oito casos suspeitos de CHIKV pertencentes aos municípios de Bom Jesus (1), Cajazeiras (1), Campina Grande (1), Esperança (1), João Pessoa (4), sendo cinco descartados e três em investigação.

Diagnóstico e tratamento da dengue – Caso a pessoa comece a perceber os sintomas, a primeira providência é procurar a Unidade Básica de Saúde. Caso seja constatada a doença, de forma branda, a recomendação é que o paciente seja direcionado aos Hospitais Regionais. Se o caso for mais grave, às unidades de saúde, que são referência para o tratamento da dengue. São elas: Hospitais Universitários, de João Pessoa e Campina Grande, e Clementino Fraga.

Chikungunya - No caso de sintomas suspeitos de Chikungunya, a pessoa também deve procurar atendimento na Unidade Básica de Saúde. Caso seja necessário, o local de referência para o atendimento é o Hospital Clementino Fraga.