Fale Conosco

4 de maio de 2009

Paraíba faz intercâmbio com universidade canadense



A Paraíba é um dos quatro Estados do Nordeste escolhidos para participar de um intercâmbio entre o Brasil e o Canadá, visando o fortalecimento da atenção primária em saúde. A ação é uma parceria entre o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e a Universidade de Toronto. O projeto contempla um curso de aperfeiçoamento, através da Secretaria Estadual de Saúde (SES), que teve início nesta segunda-feira (4), no Hotel Verde Green, em Manaíra, na Capital.

De acordo com a gerente-executiva da Atenção Básica da SES, Niedja Rodrigues, o projeto ‘Aperfeiçoamento de Gestão da Atenção Primária no Brasil e no Canadá: um Projeto para o Intercâmbio de Conhecimentos para a Equidade’ terá a duração de dois anos e meio, com previsão de término em dezembro de 2010. Além dos cursos, haverá a execução de projetos, nos municípios onde forem diagnosticados problemas na atenção primária.

O objetivo desse intercâmbio é contribuir para a promoção da equidade e justiça social no Brasil, além do reforço e diversificação das relações de colaboração entre os dois países. O curso de aperfeiçoamento na gestão da atenção básica será dividido em quatro módulos e contemplará 46 participantes, sendo 23 vagas para os municípios, 18 para os técnicos da SES e cinco para as escolas de ensino superior (UFPB, UFCG, Famene, Ciências Médicas e Facisa). Os próximos treinamentos acontecerão no mês de julho, setembro e novembro.

A capacitação se estenderá até a próxima quarta-feira (6) e culminará com o lançamento oficial do projeto, em solenidade que acontecerá às 20h, na Blu’nelle Recepções, no bairro Pedro Gondim, com as presenças do secretário estadual de Saúde, José Maria de França; do presidente do Conass, Eugênio Pacelli; do diretor do projeto e chefe do departamento de Medicina da Família da Universidade de Toronto, Yves Talbot, além de representantes da coordenação nacional da Atenção Básica do Ministério da Saúde.

Niedja Rodrigues lembrou que no final do 4º módulo, cada aluno terá uma bolsa de R$ 12 mil para desenvolver um projeto. Para participar, as pessoas tiveram que se enquadrar em alguns requisitos, como: trabalhar diretamente com gestão ou na gestão, com monitoramento e avaliação e com vínculo com o SUS. Já os municípios contemplados deverão constar no elenco dos que fazem parte do Pacto para Reduzir as Desigualdades no Nordeste.