João Pessoa
Feed de Notícias

Paraíba é nono Estado em repasse de verbas do Ministério da Integração

terça-feira, 16 de março de 2010 - 17:01 - Fotos: 

Graças aos esforços da atual gestão do Governo do Estado, a Paraíba ocupa a nona colocação entre as Unidades da Federação que mais receberam recursos através do Ministério da Integração Nacional, segundo levantamento feito pelo site ‘Contas Abertas’ referente a 2009.

Para beneficiar projetos desenvolvidos e executados pela equipe de governo paraibana, foram enviados ao Estado, pelo ministro Geddel Vieira Lima, R$ 73.496.856,05. Em nono lugar, a Paraíba recebeu 4,92% de tudo que foi repassado aos demais Estados brasileiros, num total de R$ 1.494.819.407,68.

As obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), em sua vertente de infra-estrutura hídrica, foram as mais contempladas pelo MI. Projetos estruturantes como os Sistemas Adutores de Capivara, Acauã, Congo e Várzeas de Sousa respondem pela maior parte dos repasses realizados em 2009.

Credibilidade – O secretário Francisco Sarmento, titular da Secretaria de Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia (SEMARH), comemorou os números. Segundo ele, “a credibilidade do governador José Maranhão, a capacidade operativa do governo e a apresentação de projetos consistentes foram os determinantes de resultado tão expressivo, ainda mais quando se considera a dimensão territorial da Paraíba em relação aos demais Estados da Federação, bem como a crise econômica que assolou o Brasil e mundo, acirrando a disputa por recursos em todas as esferas”.

Em relação ao PAC-Saneamento, o secretário informou que aguarda resultados semelhantes provenientes do Ministério das Cidades. Ele lembrou que quando assumiu o governo em fevereiro de 2009, Maranhão encontrou apenas 3% das obras executadas do PAC. Hoje esse número subiu para cerca 70%. “Tanto que, por ter atingido o mais alto nível de celeridade na execução dessas obras, o Estado da Paraíba foi premiado pelo Governo Federal com uma redução na contrapartida de 20%”, lembrou.
 

Ana Aragão, da Assessoria de Imprensa da SEMARH