Fale Conosco

12 de março de 2013

Paraíba é indicada para compor grupo de trabalho junto à Capes



O Governo da Paraíba foi indicado para participar do grupo de trabalho (GT) formado por presidentes de Fundações de Apoio à Pesquisa (FAPs) para discutir as cooperações e novos programas junto à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), fundação do Ministério da Educação (MEC), que desempenha papel fundamental na expansão e consolidação da pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) em todos os estados da Federação. O Estado será representado pelo presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba, professor Claudio Benedito Silva Furtado.

O professor Claudio Furtado estará, ao lado dos presidentes da Fundação Araucária, do Paraná, e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), à frente das iniciativas e discussões junto à Capes para alavancar novos investimentos em programas e cooperação de bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado para os Estados. A indicação aconteceu durante o Forum Nacional do Conselho Nacional das Fundações de Amparo à Pesquisa (Confap), realizado em Salvador, na Bahia, na última semana, com o objetivo de discutir investimentos para a ciência, tecnologia e inovação, e a importância da relação entre agências de financiamento e FAPs.

De acordo com professor Claudio Furtado, o grupo vai ficar responsável pela normatização e formatação das propostas de editais e de novos programas a serem lançados conjuntamente entre as FAPs e Capes. Em breve, os representantes das FAPs da Paraíba, Goiás e Paraná se reunirão para discutir, entre outros assuntos, a complementação de nível de bolsas pelas FAPs e a dinamização do Programa Ciência sem Fronteiras, que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia.

Os representantes da Paraíba, Paraná e Goiás representarão nesse grupo de trabalho as 26 Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa, buscando atender as diferentes realidades de cada região, para que os benefícios cheguem a todos. “Congregar as FAPs e as agências federais de fomento é um trabalho fundamental para o desenvolvimento do país”, declarou o professor Claudio Furtado.