João Pessoa
Feed de Notícias

Paraíba discute ações contra Aedes aegypti em webconferência com o Ministério da Saúde

sexta-feira, 10 de junho de 2016 - 17:18 - Fotos: 

Com o objetivo de fazer um balanço das ações de combate ao mosquito Aedes aegypti – mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus – o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Ses), participou, na manhã desta sexta-feira (10), de webconferência com a equipe da Sala de Situação Nacional (Ministério da Saúde – Brasília).

Na reunião, que aconteceu na sala da Comissão de Intergestores Bipartite (Cib), que fica na sede da SES, foram repassadas recomendações e direcionamentos adequados às diretrizes nacionais no que diz respeito ao combate ao mosquito e estudo dos agravos causados por ele.

Participaram da webconferência representantes da SES (Vigilância em Saúde, Vigilância Ambiental, Atenção à Saúde e Núcleo de Combate ao Vetor), Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Defesa Civil Estadual, Sala de Situação Estadual, além do Ministério da Saúde em âmbito estadual. Por vídeo, participaram ainda representantes dos estados de Sergipe, Maranhão, Rio Grande do Norte e Piauí.

As webconferências acontecem regularmente, geralmente às sextas-feiras, e são momentos de avaliação das ações do Governo do Estado contra o Aedes aegypti, além de proporcionar uma aproximação com representantes de vários estados do Brasil.

“Durante o mês de maio nós fizemos reunião com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente para repassar o cenário epidemiológico a partir do resultado do último Índice de Infestação Predial (Lira). Mostramos também o ponto de pauta de resíduos sólidos e de saneamento básico. Este diálogo deixa todos cientes do acompanhamento das ações, especialmente no que diz respeito ao reforço das atividades em 80 municípios com alto risco no Lira”, comentou Renata durante a reunião.

Outro ponto importante discutido na reunião foi a questão do desabastecimento de água. “Diante das dificuldades da falta de água em vários municípios do estado, visualizamos uma melhora no que diz respeito ao armazenamento. Sabemos que, quando mal armazenada, o acúmulo de água pode fazer com que surjam focos do mosquito. Porém, a SES está distribuindo peixes na 5ª Gerência Regional de Saúde para o combate ao Aedes (desde que não seja usado cloro) e já se observa uma melhora considerável no índice de infestação de nove municípios”, salientou Renata.

Todos os presentes, inclusive a equipe da Sala de Situação Nacional, concordou que é imprescindível levantar discussões e estabelecer um reforço de ações relacionadas à diretriz do desabastecimento de água. “Atualmente, 98 municípios paraibanos estão em racionamento de água. Encontram-se em colapso total 27 municípios do Estado. Em alerta para entrar em racionamento na próxima semana já estão 13 municípios. A orientação é que a população reforce o cuidado com o armazenamento de água, evitando deixar baldes e panelas destampadas e, consequentemente, impedindo a ação do Aedes”, ressaltou o gerente operacional da Defesa Civil da Paraíba, Antônio Cavalcanti.

Reunião – Está agendada para a próxima segunda-feira (13) uma reunião com os secretários municipais de saúde. O objetivo é reforçar as diretrizes e orientações sobre o combate ao mosquito, além de repassar a situação epidemiológica dos agravos causados por ele em todo o Estado.

Exército – Foi firmada mais uma parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde e o Exército Brasileiro. Desta vez, as equipes, que devem passar por 23 municípios paraibanos, estão engajadas na distribuição de água por meio de carros-pipa, além do repasse à população de informações sobre os cuidados com o armazenamento correto de água.

Ações – Os ciclos de visitas são planejados, ininterruptamente, de forma que a totalidade dos imóveis seja inspecionada de acordo com o seguinte cronograma:

1º ciclo – Concluído em 29 de fevereiro.

2º ciclo – Concluído em 31 de março.

3º ciclo – Conclusão até 30 de abril.

4º ciclo – Conclusão até 30 de junho.

Aedes na Mira – A Sala de Situação Estadual, da Secretaria da Saúde registrou, de dezembro até junho de 2016, 1417 denúncias da população sobre possíveis focos do mosquito Aedes aegypti. As denúncias chegam à Sala pelo Aedes na Mira, aplicativo desenvolvido por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a Companhia de Processamento de Dados da Paraíba (Codata), para celulares e outros dispositivos móveis; pela central de atendimento e redes sociais.

Até então, as denúncias estavam centralizadas na Sala de Situação Estadual, que funciona no Espaço Cultural, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30, com a presença de representantes da Gerência de Vigilância Ambiental, da SES; Defesa Civil; Polícia Militar; Exército Brasileiro e Corpo de Bombeiros. “A intenção agora é descentralizar as denúncias e passar a própria base do aplicativo para os municípios. O objetivo é fazer com que os próprios técnicos dêem encaminhamento quando a demanda da denúncia for atendida”, explicou Renata Nóbrega.

Além do Aedes na Mira, as denúncias podem ser feitas pela Central Telefônica (083 3218-7455 ou 0800 083 1341) e via WhatsApp (083 98822-8080). Para facilitar o processo, as pessoas podem encaminhar fotos para que a equipe da SES analise a demanda e as providências sejam tomadas rapidamente.