João Pessoa
Feed de Notícias

Paraíba avança para sair da Zona de Risco Desconhecido da Febre Aftosa

segunda-feira, 21 de setembro de 2009 - 10:46 - Fotos: 

Técnicos do Ministério da Agricultura atestaram o avanço do trabalho da Paraíba para sair da Zona de Risco Desconhecido da Febre Aftosa. “O que podemos ver nas sedes dos municípios que visitamos e auditamos foi uma nova reestruturação das Unidades Locais de Sanidade Animal e Vigilância Sanitária ( Ulsavs)), e a grande motivação dos técnicos. Podemos constatar que esse novo governo está dando prioridades às atividades da defesa animal. Nós vimos grandes pontos positivos”, destacou o fiscal federal Orasil Romeu Bandini, um dos responsáveis pelo relatório que será encaminhado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).
 
Orasil e Luiz Eduardo Rocha foram os dois auditores escalados pelo Ministério da Agricultura para fiscalizar o cumprimento das metas pela Secretaria do Desenvolvimento Agropecuário da Paraíba, no sentido de elevar o rebanho do Estado à Zona de Risco Médio. A aprovação desse relatório é um importante passo para a erradicação da febre aftosa no rebanho paraibano, conforme destacaram os participantes da inspeção, realizada entre os dias 14 e 18 deste mês.
 
A expectativa para saber se a Paraíba vai conseguir sair da Zona de Risco Desconhecido para a Zona de Risco Médio de febre aftosa é grande. O Secretario de Desenvolvimento Agropecuária e da Pesca (Sedap), Ruy Bezerra Cavalcanti Junior, disse que os técnicos do Mapa, que realizaram a inspeção, só vão divulgar o relatório provavelmente no mês de outubro.

"Na sexta-feira (18) tivemos uma reunião com os auditores, que apontaram os avanços que conseguimos nas nossas metas. Precisamos esperar pelo relatório final, mas com certeza nós fizemos o dever de casa”, disse Ruy Bezerra.

Iniciativas foram elogiadas por auditores do Ministério da Agricultura
 
De acordo com o secretário de Agricultura, os auditores ficaram satisfeitos com o trabalho realizado na Paraíba. Na reunião com os auditores, também foram apontados alguns pontos que precisam de atenção, como o horário de trabalho dos veterinários nas Ulsavs, que deve passar de 6 para 8 horas.
 
Entre as iniciativas elogiadas pelos auditores do Ministério estão: a prioridade que o novo Governo do Estado vem dando à defesa animal; a estruturação das Unidades Locais de Sanidade Animal e Vigilância Sanitária, com novas instalações; a modernização do sistema de comunicação, com Internet, fax e telefone; a implantação do cadastro do rebanho, dos produtores e propriedades, que possibilitará o conhecimento da real quantidade de propriedades e animais existentes na Paraíba; o atendimento rápido de notificação de suspeitas e a integração da Secretaria do Desenvolvimento Agropecuário com a Superintendência do Ministério da Agricultura da Paraíba e com produtores rurais.
 
Para o secretário Ruy Bezerra, os itens exigidos pelo Ministério vêm sendo cumpridos rigorosamente durante os seis últimos meses. "Considero que houve um avanço significativo em relação à auditoria realizada em dezembro de 2006. Mudar de classificação é uma preocupação de todos e nunca se investiu tanto”, afirmou.
 
Também participaram da reunião, realizada na sede da Superintendência Federal de Agricultura e Abastecimento no Estado da Paraíba, os secretários adjuntos da Sedap, Newton Marinho e Ronaldo Torres; o superintendente Federal de Agricultura, Hermes Ferreira; o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (Faepa), Mário Borba; os fiscais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Orasil Romeu e Luiz Eduardo Rocha; o presidente da Emater, Hermano Araújo; o gerente executivo da Defesa Agropecuária, Jamir Mascena, além de assessores da Sedap.

  
 
Fábia Carolino, da Assessoria de Imprensa da Sedap