Fale Conosco

28 de novembro de 2012

Paraíba assina convênio com Ministério das Comunicações



O Ministério das Comunicações assinou nessa terça-feira (27) acordos de cooperação técnica e convênios com as secretarias de Ciência e Tecnologia e Fundações de Apoio à Pesquisa de 11 Estados para o programa Redes Digitais da Cidadania. Lançado em agosto, o programa vai apoiar projetos de inclusão digital com a participação dos departamentos de extensão das universidades federais e estaduais. Os estados escolhidos nessa primeira fase foram: Bahia, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Rio Grande do Sul, Paraíba, Rio Grande do Norte, Sergipe, Amazonas, Paraná e Acre.

O ministro das Comunicações Paulo Bernardo afirmou que a participação dos Estados é essencial para entender as diferentes realidades do país. Disse ainda que o Redes Digitais da Cidadania vai servir de base para o Plano Nacional de Banda Larga 2.0, que pretende democratizar a internet no país. “Nós vamos juntos desenvolver muitas soluções com esse trabalho para que sirvam de base para a montagem do nosso Plano Nacional de Banda Larga 2.0”.

O Redes Digitais da Cidadania vai apoiar projetos de inclusão digital dentro dos seguintes temas: capacitação de técnicos e gestores municipais no uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs); capacitação de micro e pequenas empresas no uso das TICs para melhoria da competitividade; apoio à qualificação do uso dos equipamentos públicos de acesso à internet; profissionalização nas cadeias produtivas da agricultura familiar; TICs direcionadas ao trabalho, emprego e renda e apoio ao desenvolvimento de produtos e serviços em micro-empreendimentos de TI e provedores locais.

O lançamento do programa contou com a participação do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, o secretário-executivo Cezar Alvarez, a secretária de Inclusão Digital, Lygia Pupatto, o presidente da Anatel, João Rezende, o presidente do Conselho Nacional dos Secretários Estaduais para assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti), Odenildo Teixeira, e o presidente do Conselho Nacional das Fundações de Amparo à Pesquisa (Confap), Mario Neto Borges.

Representando a Paraíba, esteve o presidente da FAPESQ- Fundação de Apoio à Pesquisa, Claudio Benedito Silva Furtado, que assinou o acordo de cooperação com o Ministério, iniciativa que vai beneficiar a população de aproximadamente 40 cidades paraibanas. A execução do Programa na Paraíba está orçada em cerca de R$ 4 milhões.

Redes Digitais – O programa, criado em agosto de 2012, vai promover a integração das políticas de inclusão digital às políticas sociais e, também, a articulação das políticas de inclusão digital federais às estaduais e distritais.

O objetivo é criar uma rede nacional de instituições públicas para promover formação no uso das Tecnologias da Informação e Comunicação e qualificar o uso da internet em espaços públicos de acesso livre.

As Fundações de Apoio à Pesquisa (FAPs) terão papel fundamental no suporte aos projetos de ensino, pesquisa e extensão e de desenvolvimento institucional, científico e tecnológico. São as FAPs que vão selecionar os projetos de acordo com as linhas temáticas do programa. Segundo informou de Brasília o presidente da FAPESQ, trata-se de um programa de inclusão digital mais completo, pois amplia o leque de ações com a inclusão social.