Fale Conosco

25 de junho de 2012

Paraíba apresenta redução de 66% nos casos graves de dengue



Os casos notificados de dengue na Paraíba diminuíram 39,4% em relação ao ano passado, de acordo com dados do boletim epidemiológico da 24ª semana, que compreende o período de 1 de janeiro até 22 de junho deste ano. A redução foi ainda maior no número de casos graves da doença (dengue com complicações e febre hemorrágica da dengue), chegando a 66,08%. No ano passado, foram registrados 227 casos contra 77 casos graves da doença registrados na Paraíba este ano. Quanto ao número de óbitos, em 2011 foram registrados nove durante todo o ano, e em 2012, apenas dois óbitos até agora, o que representa uma redução de 77,78%.

Ainda de acordo com o boletim, os municípios que apresentaram mais casos suspeitos de dengue foram Alhandra, Caaporã, Princesa Isabel, São José do Sabugi, Conde, Coremas, Guarabira, Santa Rita, Esperança, Teixeira, Santa Luzia, Sousa, Vista Serrana, Catolé do Rocha, Bayeux, Patos, Cabedelo, Jerico, Quixabá, Várzea e João Pessoa, com 50 ou mais casos suspeitos cada.

Segundo a gerente executiva de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Júlia Vaz, a dengue este ano está concentrada nesses 21 municípios, o que representa um percentual de apenas 9,4% do total de municípios do Estado. “Esse é um dado positivo para a Paraíba, além disso, o período de alta transmissão da dengue termina no final de julho, ou seja, já estamos praticamente no final do período crítico de transmissão”, afirmou.

Nesta quarta-feira (27), às 14h30, no auditório da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), a SES entregará jogos educativos, material informativo, material para manejo clínico e classificação de risco para os dez municípios que vem apresentando uma tendência de aumento de casos nas últimas semanas, que são Água Branca, São Mamede, São Sebastião do Umbuzeiro, Aparecida, Jericó, Marizópolis, Salgadinho, Várzea, Zabelê e Olho d’Água.

De acordo com Júlia Vaz, prevenir a proliferação do Aedes aegypti é a melhor maneira de evitar a dengue. “A prevenção da dengue está nas mãos da população. Se cada um observar a sua casa, cuidando para evitar a proliferação do mosquito transmissor da doença, podemos diminuir bastante os casos de dengue no estado”, orientou.

Dicas – Deve-se evitar o acúmulo de água em locais como vidros, potes, vasos de plantas, garrafas e latas, além de outros locais em que a água da chuva é coletada ou armazenada.

Suspeitas de ocorrência de dengue com complicações, febre hemorrágica ou óbito, devem ser comunicadas ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), através do telefone (83) 8828-2522 (plantão 24 horas).

Números do boletim

 

Notificados – 6.472

Dengue Clássica – 1.931

Dengue com Complicações – 46

Febre Hemorrágica da Dengue – 31

Óbitos por Dengue – 02 + 01 óbito suspeito em investigação

Descartados – 1.698

Em investigação – 2.766