João Pessoa
Feed de Notícias

Paraíba alinha ações de enfrentamento do Aedes aegypti em webconferência com MS 

sexta-feira, 13 de maio de 2016 - 16:03 - Fotos: 

Com o objetivo de fazer uma avaliação das ações de combate ao mosquito Aedes aegypti –transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus – o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), participou, na manhã desta sexta-feira (13), de uma webconferência com a equipe da Sala de Situação Nacional (Ministério da Saúde – Brasília). Na reunião, que aconteceu na sala de Comissão Intergestores Bipartite, na SES, foram repassadas recomendações e direcionamentos adequados às diretrizes nacionais no que diz respeito ao combate ao mosquito e estudo dos agravos causados por ele.

O encontro acontece todas as sextas-feiras e, desta vez, participaram técnicos da Sala de Situação Estadual, representantes da Ses (Gerência Operacional de Vigilância Ambiental, Gerência de Vigilância em Saúde, Núcleo de Atenção à Saúde, Núcleo de Controle Vetorial), da 1ª Gerência Regional de Saúde, juntamente com representantes da Superintendência de Administração do Meio Ambiente, Defesa Civil, Secretaria de Recursos Hídricos, da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Humano. Por vídeo, participaram ainda representantes do Rio Grande do Norte, Ceará, Maranhão, Sergipe e Piauí.

Entre os principais pontos de pauta, a “situação de emergência” para áreas de 170 municípios paraibanos afetados pela estiagem que aflige o Estado há alguns anos entrou em discussão. “Passamos à equipe da Sala de Situação Nacional a situação do Estado no que diz respeito à estiagem em municípios paraibanos. O desabastecimento de água também influencia no reforço das ações de combate ao mosquito, porque a população começa a armazenar água e é aí onde mora o perigo. A prevenção é a melhor saída”, explicou a gerente executiva de Vigilância em Saúde, Renata Nóbrega.

A passagem da tocha olímpica por sete municípios paraibanos também foi analisada. No dia 2 de junho, a tocha passará por Pedras de Fogo, Itabaiana e Campina Grande. Já no dia 3, ela estará em Guarabira, Sapé e João Pessoa. Segue no dia 4 de junho em Mamanguape.

“Durante a passagem da tocha olímpica serão organizadas ações de combate ao mosquito, aproveitando a grande quantidade de pessoas que participarão do evento esportivo. A SES dará todo o suporte necessário aos municípios para o reforço das atividades. A Sala de Situação Estadual propôs aos sete municípios que seja feito um “faxinaço” no próximo dia 25 de maio para o combate aos possíveis focos. Se necessário, faremos a liberação de carros fumacê e o uso da bomba costal”, informou Renata.

Várias atividades envolvendo a intensificação do combate ao Aedes estão programadas em todo o Estado. “Além das ações com resultados a médio e longo prazo, a Paraíba promove eventos pontuais. Para este mês, a Sala de Situação Estadual receberá na próxima sexta-feira (20) a equipe da Sala de Situação Nacional, onde pontuaremos estratégias e atividades desenvolvidas pelo Estado. Nos dias 21 e 22, as duas equipes vão realizar atividades junto ao município de João Pessoa, fortalecendo o enfrentamento ao Aedes”, disse Renata.

A Sala de Situação Estadual colocou também a presença nas plenárias do Orçamento Democrático (OD) Estadual. “Nossa participação nas reuniões do OD é de extrema importância porque a população participa ativamente. Através destas plenárias, a equipe da Sala Estadual pode passar de forma clara as ações do Estado no combate ao Aedes, a situação epidemiológica das doenças, além de receber sugestões da população para novas atividades. Programamos novas plenárias no dia 20 (Cuité), 21 (Campina Grande), 27 (Guarabira) e 28 (João Pessoa)”, concluiu a gerente. 

População – A SES reforça o alerta para que a população aumente a vigilância. A melhor forma de se evitar os focos do Aedes aegypti é combatendo o acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d’água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.

“Os índices amostrais de todos os municípios paraibanos demonstram que a presença de focos do mosquito em lixo tem crescido consideravelmente. Reforçamos a todos a importância do cuidado com os depósitos de lixo e que a limpeza das casas e das ruas é fundamental para que novos criadouros não apareçam”, alertou o gerente operacional de Vigilância Ambiental, Geraldo Moreira.

Ações – Os ciclos de visitas são planejados, ininterruptamente, de forma que a totalidade dos imóveis seja inspecionada de acordo com o seguinte cronograma:

1º ciclo – Concluído em 29 de fevereiro.
2º ciclo – Concluído em 31 de março.
3º ciclo – Concluído em 30 de abril.
4º ciclo – Conclusão até 30 de junho. 

Aedes na Mira – As denúncias podem ser registradas na Sala de Situação por meio do Aedes na Mira, aplicativo desenvolvido por intermédio de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a Companhia de Processamento de Dados da Paraíba (Codata), para celulares e outros dispositivos móveis.

Além do Aedes na Mira, as denúncias podem ser feitas pela Central Telefônica (083 3218-7455 ou 0800 083 1341) e via WhatsApp (083 98822-8080). Para facilitar o processo, as pessoas podem encaminhar fotos para que a equipe da SES analise a demanda e as providências sejam tomadas rapidamente.