João Pessoa
Feed de Notícias

OSPB faz concerto regido por Marcos Arakaki com solo de pai e filho

terça-feira, 4 de outubro de 2011 - 09:22 - Fotos: 

O duo de violoncelo protagonizado pelos músicos pai e filho, Nelson Campos e Kalim Campos, será o destaque do concerto oficial da Orquestra Sinfônica da Paraíba, desta quinta-feira (6), que será regido por um convidado ilustre que faz parte da história da OSPB, o maestro Marcos Arakaki, ex-regente titular da Sinfônica do Estado.

O concerto, que é promovido pela Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc), será no Cine-Bangüê, às 21h, com entrada gratuita.

Marcos Arakaki esteve à frente da OSPB no período entre 2007 e 2010. De volta à Paraíba, o maestro se diz honrado em reger a orquestra: “É uma emoção muito grande. Estou muito feliz com o convite, é uma chance de rever amigos e matar a saudade de uma orquestra pela qual tenho um carinho especial, principalmente por se tratar de pessoas que procuram fazer música da melhor qualidade e oferecer isso a população”, afirmou o maestro, que está ensaiando em João Pessoa desde a segunda-feira.

O repertório escolhido é composto por duas obras de compositores consagrados, Franz Schubert e Antonio Vivaldi. A primeira peça será “Sinfonia nº 8 em Si Menor -Inacabada”, de Schubert.

Em seguida a obra de Vivaldi, “Concerto para Dois Violoncelos”, peça que terá como solistas o professor e primeiro violoncelista da OSPB, Nelson Campos e seu filho, Kalim Campos, que é o primeiro violoncelista da Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte. Nesta quinta-feira, pai e filho farão uma parceria inédita no Cine-Bangüê.

Regente - Marcos Arakaki venceu o 1º Concurso Nacional Eleazar de Carvalho para Jovens Regentes promovido pela Orquestra Petrobras Sinfônica (2001) e o 1º Prêmio Camargo Guarnieri promovido pelo Festival Internacional de Campos do Jordão (2009).

Já esteve à frente de importantes orquestras no Brasil e no exterior, dentre elas as sinfônicas dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Norte e Paraíba; Petrobras Sinfônica; sinfônicas de Campinas, Recife, da USP e da Unicamp; Orquestra de Câmara da Osesp, Experimental de Repertório; filarmônicas de Minas Gerais, Boshulav Martinu na República Tcheca, Kharkov na Ucrânia, de Buenos Aires, da Universidade Nacional do México e também a orquestra da American Academy of Conducting, em Aspen.

Foi bolsista de importantes festivais, como o Aspen Music Festival (2005), tendo aulas com Sir Neville Marriner, Leonard Slatkin e David Zinman, e o Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão. Também participou de importantes masterclasses, recebendo orientações de maestros como Kurt Masur, Charles Dutoit, Alain Hazendilne, Lanfranco Marcelletti e outros.

Entre 2000 e 2002, foi o principal regente convidado da Camerata Fukuda e regente assistente da Orquestra Sinfônica de Santo André. Em 2005, foi o principal regente da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto. Entre 2007 e 2010 foi regente assistente da Orquestra Sinfônica Brasileira. Como regente titular promoveu a reestruturação da Orquestra Sinfônica Brasileira Jovem entre 2008 e 2010, recebendo grande reconhecimento da crítica especializada e do público na cidade do Rio de Janeiro.

Durante 4 anos (2007-2010) foi o regente titular da Orquestra Sinfonica da Paraiba, onde recebeu o reconhecimento pela inovação artistica e pelo entusiasmo a frente da OSPB.
Formado pela UNESP em 1998, concluiu Mestrado em Regência Orquestral pela Universidade de Massachusetts em 2004, com apoio da Fundação Vitae.

À frente da Orquestra Sinfônica Brasileira, Marcos Arakaki gravou, em 2010, a trilha sonora para o filme Nosso Lar, composta por Philip Glass. Atualmente é o regente assistente da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

Serviço:

Concerto Oficial da Orquestra Sinfônica da Paraíba

Data: 06/10

Hora: 21h

Local: Cine Banguê, da Funesc, em João Pessoa

Entrada: gratuita