Fale Conosco

6 de março de 2012

OSPB estreia temporada 2012 sob a batuta de novo regente titular



Apresentando uma proposta de valorização da diversidade da música clássica, a Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB) inicia uma nova temporada de concertos, que será marcada pela passagem de renomados maestros e solistas e pela interação com a sociedade em projetos inclusivos. A estreia da OSPB será quinta-feira (8), às 20h, no Cine Bangüê da Fundação Espaço Cultural da Paraíba(Funesc). A entrada é franca.

Além de marcar o começo da temporada 2012 da OSPB, o concerto terá outro importante destaque: a estreia de Alex Klein como regente titular da Sinfônica paraibana. O maestro, que desde janeiro trabalha no calendário de atividades da orquestra, não esconde a satisfação em assumir a batuta da OSPB. “Tenho imenso orgulho e prazer de trabalhar com esses músicos. A OSPB sobreviveu às dificuldades devido à raça e à determinação dos músicos em defender a música de concerto aqui na Paraíba”, disse.

O repertório do concerto de abertura exprime um pouco do que será o trabalho da OSPB neste ano. Três peças de renomados compositores da música erudita serão executadas. A primeira delas é a “Abertura Festival Acadêmico”, de autoria do alemão Johannes Brahms. Esta peça, marcada pela leveza e alegria contida, foi composta em forma de agradecimento a uma universidade quando Brahms recebeu o título de Doutor Honores Causa. A peça é inspirada em canções populares do universo acadêmico. Segundo Klein, a obra simboliza a importância que os estudantes e professores terão no projeto social da OSPB.

A segunda composição da noite é de autoria do espanhol Pablo Sarasate: a peça “Árias Ciganas”. Nesta obra, o violino ganhará destaque pelos acordes da professora Juliana Rezende, que executará o solo. A violinista foi convidada para representar e homenagear as mulheres no dia 8 de março.

A “Sinfonia nº 9, do Novo Mundo” encerra o concerto. É sinfonia mais popular do compositor checo Antonín Dvorak, escrita quando ele conheceu os Estados Unidos e se encantou com o “novo mundo”. No concerto, a peça imprime a ideia do novo tempo que a OSPB busca vivenciar em 2012.

Paralelo aos concertos a OSPB, também será parte fundamental na execução do Programa de Interação Música e Arte (Prima), que será lançado no dia 16 de março. O projeto tem como objetivo unir em núcleos pessoas e entidades envolvidas com as variadas manifestações musicais para participar de um programa de aprendizado contínuo.

A OSPB sai na frente com a contratação de um compositor residente, o premiado cearense Liduíno Pitombeira, Ph.D. em Harmonia e Composição pela Universidade do Estado da Luisiana, nos EUA. Liduino já está trabalhando numa obra para a Sinfônica da Paraíba, que tem estreia prevista para dezembro.

Com tantas conquistas e novos projetos, o maestro Klein anuncia que será um concerto festivo e já antecipa a quem dedica esta primeira apresentação: aos músicos que lutam pela OSPB. “Esse meu primeiro concerto eu dedico aos músicos. Se não fosse por eles, já não existiria a OSPB”, ressaltou.

Alex Klein – O maestro é um dos mais renomados músicos eruditos brasileiros. Em 2002, venceu o prêmio Grammy na categoria Melhor Solista Instrumental com Orquestra, por sua gravação do “Concerto para Oboé de Richard Strauss” com a Orquestra Sinfônica de Chicago, sob a direção de Daniel Barenboim, e recebeu o 1° Prêmio no Concurso Internacional de Genebra, um dos mais prestigiados do mundo. Além destes prêmios, Klein venceu o Concurso Internacional de Tókio, o Concurso Internacional Fernand Gillet (EUA) e o Concurso Internacional de Oboé de Nova York, realizado no Carnegie Hall.

De1995 a2004, ocupou o cargo de solista de oboé da Orquestra Sinfônica de Chicago, apresentando-se, também, como solista da Orquestra de Philadelphia e da Suisse Romande (Genebra). Entre os inúmeros maestros com quem atuou, destacam-se Daniel Barenboim, Pierre Boulez, Sir Georg Solti, Placido Domingo e Christoph Eschenbach.

Foi diretor artístico da Oficina de Música de Curitiba entre 2001 e 2005, e da Oferenda Musical – Festival Internacional de Música de Câmara,em São Paulo, entre 2007 e 2010. Entre 2010 e 2011, atuou como diretor artístico do Theatro Municipal de São Paulo e regente titular da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo. Atualmente, além de Regente Titular da OSPB, mantém a Direção Artística do Festival de Música de Santa Catarina (Femusc).

Juliana Rezende – Natural de João Pessoa, iniciou os estudos musicais aos 7 anos de idade. Aos 9, optou pelo violino, tendo como professores Annie Façanha e Lara Venusta, no Curso de Extensão da UFPB. Em 2008, ingressou no Curso de Bacharelado em Música da UFPB.

Participou de “master-classes” com violinistas renomados como: Guillaume Tardif (Canadá), Enio Antunes (SP), Evguenia Popova (Bulgária), Alessandro Borgamonero (Roma), Sasha Mandl (PB), Charles Stegman (EUA), Ole Bohn (Noruega) e Marcello Guechfeld (RS). Participou dos Festivais de Música do FIB (Festival Internacional de Inverno de Brasília), CIVEBRA (Curso Internacional de Verão do CEP) e do MIMU (Movimento Internacional de Música de Uberlândia).

Serviço

Concerto de abertura da temporada 2012 da Orquestra Sinfônica da Paraíba
Data: Quinta-feira (8)
Horário: 20h
Local: Cine Bangüê do Espaço Cultural
Entrada: gratuita
Realização: Fundação Espaço Cultural da Paraíba