Fale Conosco

20 de março de 2012

OSPB é regida por Carlos Spierer em segundo concerto da temporada



Neste ano, a Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB) começa a experimentar uma nova configuração no programa anual de concertos, com a participação de maestros e músicos de carreira internacional. O primeiro convidado do ano, o reconhecido e premiado maestro Carlos Sipierer, se apresenta no concerto desta semana. O sueco rege a OSPB no segundo concerto da temporada 2012, nesta quinta (22), às 20h, no Cine Bangüê. A entrada é franca.

De acordo com o regente titular da OSPB, Alex Klein, o objetivo, ao trazer esses convidados para ter contato com a orquestra paraibana, é fazer com que a OSPB seja treinada por grandes profissionais e, assim, tenha contato com modernas e variadas técnicas de ensaio. O desejo de Klein é fazer da OSPB uma orquestra de destaque no cenário mundial, como já foi em outras décadas.

A apresentação desta quinta começa com a execução de uma peça clássica de Wolfgang Amadeus Mozart, a abertura da ópera “As Bodas de Fígaro”. Reconhecida por consagrar o talento de Mozart em Viena, a ópera estreou em 1786 e, até hoje, consta no repertório das grandes orquestras. Segundo Klein, a obra ainda se destaca quando é executada. “A abertura dessa ópera sempre emociona, pela virtuosidade e o sentimento de expectativa que traz aos ouvintes”, disse.

O repertório segue com uma composição do francês Darius Milhaud em homenagem ao nosso país, “Saudades do Brasil”. Milhaud morou no Brasil por dois anos e se apaixonou Na partitura de “Saudades do Brasil”, ele traz lembranças de lugares específicos, como Sorocaba, Botafogo, Leme, Copacabana, Ipanema, Gávea, Corcovado, Tijuca, Sumaré, Paineiras, Laranjeiras e Paysandú. Milhaud exerceu importante influência na nossa música erudita, tendo influenciado inclusive a carreira de Heitor Villa-Lobos.

Para encerrar a noite, a OSPB apresenta a Suíte do Ballet “Chapéu de Três Pontas”, escrita pelo espanhol Manuel De Falla. Este balé foi solicitado por Sergei Diaghilev, o famoso líder do Ballet Russe em Paris, após escutar uma versão menor que De Falla apresentou em 1917. A estréia do balé completo foi em 1919, em Londres, tendo Pablo Picasso como figurinista e criador dos cenários. O público do Cine Bangüê escutará uma sequência de ritmos, melodias e harmonias da arte musical espanhola.

O maestro – Nascido em Estocolmo, na Suécia, em 1963, Carlos Spierer foi criado em Berlim, na Alemanha. Estudou violino com Fredell Lack, na Universidade de Houston, e regência, entre os anos de 1984 e 1990, com Klauspeter Seibel ,no Conservatório Musical de Hamburgo. Participou de diversas Máster Classes, incluindo o Schleswig-Holstein Music Festival, com Leonard Bernstein, em 1987, quando foi primeiro colocado no campeonato de regência.

Serviço

 

Concerto da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB)

Regência: Carlos Spierer

Data: 22 de março, quinta-feira

Horário: 20h

Local: Cine Bangüê

Entrada: gratuita

Realização: Fundação Espaço Cultural da Paraíba