João Pessoa
Feed de Notícias

Orquestra Sinfônica Jovem faz estreia mundial de peça do compositor Tom K

quarta-feira, 9 de novembro de 2011 - 12:15 - Fotos:  Secom-PB

A Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba realiza o 6º concerto oficial da temporada 2011 nesta quinta-feira (10), apresentando repertório brasileiro e francês. “Neste programa faremos a primeira audição mundial da peça de Tom K, compositor paraibano, baseada em canções infantis”, anuncia o maestro titular, Luiz Carlos Durier.

O repertório trará, ainda, a suíte de um compositor carioca que apresenta a formação da orquestra sinfônica, com a narração do ator juvenil Leonardo Tavares. Imagens sonoras da “Cidade Maravilhosa” e duas suítes com os principais temas musicais da peça teatral “As mulheres de Arles”, de Auphonse Dauted, que ressalta o povo de Provença no século XVIII, na França, também farão parte da apresentação, que começa às 21h, no Cine Bangüê. A entrada é gratuita.

“Estudar música é a nossa obrigação, mostrar ao público é a nossa motivação, mas alegrar as pessoas é a nossa devoção. Esse concerto é especial por unir gerações, enaltecer trabalhos, tocar a música da nossa terra e mostrar que o investimento na juventude e na arte nos trará belos frutos no futuro”, ressalta Durier.

Ricardo Tacuchian compôs “Imagem Carioca” em 1967 em forma A B A, quando estava em formação acadêmica. A peça sobrepõe temas onde o ritmo dá à tônica numa melodia bem extensa na voz dos violoncelos inicialmente. Na parte central, o público ouvirá ideias singelas num grande diálogo entre os naipes.

Já a “Suíte Infantil” do paraibano Tom K tem como base canções que ilustraram a infância de boa parte do público como: “Samba Lelê”, “Nesta Rua” e “O Cravo brigou com a Rosa”. Um trabalho que destaca o timbre, sobreposições e variações melódicas, através de uma orquestração sutil e simples.

Primeira audição – A Orquestra Jovem apresenta, em primeira audição mundial, “Blim Blem Blom”, que tem a mesma formação orquestral da obra “Pedro e o Lobo” de Sergey Prokofiev. O autor, Tim Rescala, procura tratar a linguagem musical como uma brincadeira, um jogo sonoro, conduzido por um narrador, que pode ser músico ou ator.

Cada um de seus cinco movimentos propõe uma brincadeira diferente, transmitindo noções básicas de música, em particular à música de concerto, de forma subliminar e lúdica. A composição bem original faz menção a temas importantes da música universal. Uma obra para apreciação musical de crianças, jovens e adultos.

As Suítes L’Arlesiennes 1 e 2 de Geoges Bizet sintetizam 27 números musicais da peça teatral de Daudet, que retratam personagens e a paisagem da Provença francesa. A música de Bizet foi um grande sucesso, pois o compositor utilizou pela primeira vez numa orquestra sinfônica o instrumento saxofone, inventado por Adolphe Sax naquela época.

A canção natalina “Marcha dos Reis” é o tema de abertura. Uma valsa-minueto de humor energético e turbulento dá o caráter do segundo movimento da primeira suíte. A segunda foi completada depois da morte do compositor pelo seu amigo Ernest Guiraud.

No início a Pastorale soa majestosa, originalmente para o coro da cena, o eloqüente Intermezzo traz a voz o saxofone com uma linda melodia, o Minueto delicado ressalta um belo diálogo entre flauta e harpa. A Farandole encerra sobrepondo os temas da Marcha dos Reis e uma melodia provençal para formar uma conclusão empolgante.

Serviço:

Concerto da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba

Data: 10/11

Hora: 21h

Local: Cine Bangüê

Entrada: Gratuita