João Pessoa
Feed de Notícias

Orquestra Sinfônica Jovem abre temporada 2015 com apresentação oficial nesta quinta-feira

terça-feira, 24 de março de 2015 - 09:16 - Fotos:  Roberto Guedes/Secom-PB

A programação musical da Sala de Concertos Maestro José Siqueira segue movimentada no mês de março. Nesta quinta-feira (26), a partir das 20h30, são os jovens músicos paraibanos quem se apresentam na abertura da temporada 2015 da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba. Regido pelo maestro Luiz Carlos Durier, o grupo apresenta um repertório inédito em João Pessoa, composto por grandes nomes da música clássica mundial, como Schubert, Hue e Dvorak. O solista convidado é o flautista Renan Rezende.

Além do concerto oficial, a OSJPB faz uma apresentação didática voltada a estudantes da rede pública de ensino. O concerto didático será nesta quarta-feira (25), às 17h, também na sala José Siqueira. Ambas as apresentações têm entrada gratuita.

A temporada terá concertos oficiais, didáticos, apresentações em outras cidades paraibanas e surpresas ao público. É o que garante o regente titular da orquestra há 18 anos, Luiz Carlos Durier. “A expectativa para o início desta temporada é a melhor possível. Estamos com repertório de alto nível técnico, com estreias, como já é tradição, e ainda faremos uma surpresa especial em cada concerto, no bis. Uma música não divulgada será executada ao final de cada apresentação e tenho certeza que vai agradar ao nosso estimado público”, disse o maestro.

A qualidade técnica-musical da Jovem, hoje composta por 69 músicos, vem sendo reconhecida. Somente neste ano, o grupo está sendo requisitado para apresentações em cidades também de outros estados, como Maceió e Natal. “Estão chegando os convites e estamos fazendo o possível para atender a esses chamados de outros estados, mas daremos prioridade às apresentações nos municípios paraibanos. A Orquestra Jovem precisa chegar a outras cidades da Paraíba e assim faremos. Nessas apresentações, pretendemos trabalhar em parceria inclusive com músicos das cidades visitadas, convidando sempre um para fazer uma participação com a Sinfônica”, explicou.

Repertório – Na primeira apresentação, nesta quinta-feira (26), três peças serão tocadas pela OSJPB, todas inéditas na cidade, tradição mantida pelo maestro com o intuito de aumentar o repertório de conhecimento musical do público, dos músicos, bem como valorizar peças de alta qualidade que não estão entre as obras mais populares da música clássica mundial. O concerto inicia com a obra “Abertura Fierrabrás, D796”, do austríaco Franz Schubert. Fierrabrás é sua última ópera completa, escrita em 1823, com libreto de Josef Kupelweiser. Inspira-se no heroico e lendário Ferrabrás, cavaleiro sarraceno, em sua conversão ao cristianismo, bem como da relação entre sua irmã e Guy de Borgonha. Schubert nunca viu a ópera encenada.

Em seguida, o público ouve peça do compositor francês Georges Hue, “Fantasia para Flauta e Piano”. A obra desse artista dialoga com tendências artísticas de épocas como o pós-romantismo e o nacionalismo, assim como com o impressionismo e o expressionismo. Nessa peça, o flautista Renan Rezende, ex-integrante da OSJPB, fará participação especial com apresentação solo. Além do flautista, quase todos os solistas desta temporada são músicos que compõem a OSJPB ou ex-integrante do grupo.

O concerto finaliza com “Danças Eslavas Op.46”, de Antonin Dvorak. O compositor checo inspirou-se nas Danças Húngaras de Brahms para compor Danças Eslavas Op. 46 e Op. 72, uma série de 16 peças orquestrais compostas em 1878 e 1886, respectivamente, as quais representam essas dimensões de sua obra e estão entre suas criações mais populares.

Renan Rezende – Formado em flauta pela Universidade Federal da Paraíba, iniciou seus estudos musicais ainda criança na mesma instituição por volta dos sete anos de idade. Seus principais professores no instrumento foram Augusto Maropo e Gustavo de Paco.

Foi professor de flauta no II Festival Internacional de Música de Campina Grande em 2011 e professor substituto da Universidade Federal do Rio Grande do Norte entre 2011 e 2014. Realizou a convite do Sesc, na edição 2010, o projeto Sonora Brasil com o Quinteto Latino-americano de Sopros, realizando apresentações em mais de 85 cidades em todo Brasil.

Participou como bolsista da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba de 2005 a 2010, na qual foi solista por duas vezes, e ainda como primeira flauta. Foi convidado da Orquestra Sinfônica da Paraíba nas temporadas de 2008 a 2014. Atualmente cursa o mestrado na área de musicologia também pela Universidade Federal da Paraíba. É o flautista principal da Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa.

Há alguns anos, vem se dedicando à música popular, acompanhando e gravando com artistas paraibanos como Totonho, Mirandinha, Lucy Alves e Oliveira de Panelas, ou integrando grupos como o Chorisso e Pura Raiz. Recentemente lançou show que reflete seu desejo em experimentar essa vivência musical com ritmos e melodias característicos do Brasil no universo da flauta solo.

Luiz Carlos Durier – Natural de João Pessoa, Luiz Carlos Durier é o regente titular da OSPB Jovem há 17 anos. Seu trabalho direcionado para jovens músicos em formação tem reconhecimento em todo o Brasil. As suas interpretações cativantes e criativas produzem sempre sucesso de público e crítica. Sob sua batuta já se tornou tradição a Jovem apresentar estreias mundiais com excelente qualidade técnica e artística. Em setembro de 2013 foi nomeado diretor artístico e regente titular da OSPB.

Na UFPB concluiu o ensino superior de música nos cursos de Licenciatura e Bacharelado. Desde que chegou a Escola de Música Anthenor Navarro (Eman), em 1991, lidera atividades de educação musical ensinando: Musicalização, Viola e Música de Câmara e Regência. Participou das XIX e XX Semana da Música da UFRN como professor da classe de regência. Na UEPB está realizando o Curso de Especiação Em Fundamentos da Educação – Práticas Pedagógicas Interdisciplinares. lização em Fundamentos da Educação – Práticas Pedagógicas Interdisciplinares.

Como regente convidado conduziu a Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte, Orquestra Sinfônica do Estado de Sergipe, Orquestra Sinfônica da UFRN e Orquestra Criança Cidadã do Recife. Regeu a Orquestra de Cordas da 29ª e 30ª Oficina de Música de Curitiba. Na sua formação como regente foi aluno de Wolfgang Groth, Nelson Nuremberg e Guilhermo Scarabino. Desde 2005 estuda com o maestro Osvaldo Ferreira. Participou de Master Class com os maestros Kurt Masur e, recentemente, com Dante Anzolini. Ainda teve como mestres o maestro José Siqueira, José Alberto Kaplan, Iara Bernette, Violeta de Gainza, Guilhermo Campos e Horácio Schafer.

Conduziu a OSPB na gravação ao vivo do CD da cantora Marines e sua Gente, do DVD Sivuca e os Músicos Paraibanos. Tem acompanhado com frequência artistas populares com a OSPB e OSPB Jovem em grandes concertos populares, tais como: Ângela Ro Ro, Arnaldo Antunes, Tico Santa Cruz e Renato Rocha (Detonautas), Flávio José, Genival Lacerda, Alcione, Toninho Ferragutti, Geraldo Azevedo e Dominguinhos, sempre com grande sucesso de público e crítica. No ano de 2012 recebeu a Comenda de Honra ao Mérito pelo brilhante desempenho profissional frente à OSPB.