João Pessoa
Feed de Notícias

Orquestra Sinfônica da Paraíba apresenta concerto com clarinetista espanhol Javier Llopis como solista

terça-feira, 8 de novembro de 2016 - 12:30 - Fotos:  Thercles Silva

O 10º concerto oficial da temporada 2016 da Orquestra Sinfônica da Paraíba, nesta quinta-feira (10), terá regência do maestro Luiz Carlos Durier e participação do clarinetista espanhol Javier Llopis, concertista internacional, professor do Conservatório de Música de Tenerife, Espanha. O concerto, que será em homenagem aos 85 Anos da Escola Estadual de Música Anthenor Navarro (EEMAN), começa às 20h30, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, na Fundação Espaço Cultural (Funesc). A entrada é franca.

Nesta apresentação, a OSPB vai executar Episódio Sinfônico, do compositor, regente e professor brasileiro Francisco Braga (1868-1945), inspirado no poema sinfônico de Gonçalves Dias. Em seguida, os músicos da orquestra e Javier Llopis vão apresentar o Segundo Concerto para Clarinete e Orquestra Sinfônica, do compositor, professor, diretor e clarinetista espanhol Oscar Navarro (1981).

Após o intervalo, será executada a Sinfonia nº 2 em Dó menor, Op. 17 – Pequena Rússia, de Piotr I. Tchaikovsky (1840-1893), compositor romântico russo que compôs sinfonias, concertos, óperas, ballets, música de câmara e obras para coro de liturgias da Igreja Ortodoxa Russa. Algumas das suas obras encontram-se entre as mais populares do repertório erudito.

Javier Llopis destacou a satisfação de participar desse concerto, com uma obra que está sendo apresentada pela primeira vez no Brasil. “Incentivo a todos os fãs de música para assistir ao concerto próxima quinta-feira. Estou muito feliz por estar esta semana com a grande Orquestra, a OSPB, e com o professor Luiz Carlos Durier para interpretar o Segundo Concerto para Clarinete e Orquestra, do compositor espanhol Oscar Navarro. É um dos meus trabalhos favoritos. Um trabalho emocionante do começo ao fim. Os primeiros estilos de movimento alternado como a nova idade, flamenco e estilo típico do folclore espanhol, um segundo movimento precioso com um monte de sentimento em que o clarinete torna-se a voz humana e um final muito virtuoso e empolgante, que explora todas as possibilidades virtuosas do clarinete e vai surpreender e entusiasmar o público. Não perca”, finalizou o clarinetista.

Para o maestro Luiz Carlos Durier, regente titular da Orquestra Sinfônica da Paraíba, as expectativas para esta apresentação são as melhores possíveis. “Haja visto o empenho de todos os envolvidos neste concerto. Estamos fazendo história. Faremos a estreia brasileira do Concerto para Clarinete e Orquestra de Oscar Navarro, com Javier, um grande solista espanhol e do mundo. E também os patrocinadores que abraçaram a causa. Será um belo concerto em homenagem a EEMAN. Uma grande festa. Estamos todos felizes”, destacou Durier.

Nesta vinda à Paraíba, Javier Llopis ministrou masterclass de clarinete e vai realizar um concerto didático, também nesta quinta-feira, às 9h, na Sala de Concertos, para alunos do Programa de Inclusão através da Música e das Artes (Prima) e da EEMAN.

De acordo com o diretor administrativo da Orquestra Sinfônica da Paraíba, Márcio Carvalho, as atividades pedagógicas e o concerto foram possíveis graças à parceria firmada com duas empresas para a vinda do clarinetista Javier Llopis. “A OSPB teve essa iniciativa a partir da necessidade que sentimos de ofertar ao colegiado musical da Paraíba e estados vizinhos, cuja demanda é bastante maciça, fontes de conhecimento com um artista reconhecido mundialmente como Javier Llopis. É uma experiência única que, com o apoio e patrocínio da Buffet Crampon e Roriz Instrumental, conseguimos aproveitar a estadia de Javier em João Pessoa para concerto com a Orquestra Sinfônica, e realizar essa semana de atividades pedagógicas para músicos e estudantes de música da região”, explicou o diretor.

Márcio Carvalho ressaltou ainda que a direção da OSPB quer dar continuidade a esse projeto didático no próximo ano. “Pretendemos, na próxima temporada, manter essa política e permitir que nossa comunidade musical tenha experiências mais próximas aos artistas que abrilhantarão a temporada 2017 da Orquestra Sinfônica da Paraíba”, finalizou.

O solista

Javier Llopis é professor do Conservatório de Música de Tenerife, solista clarinetista da Orquestra do Atlântico, co-solista convidado da Orquestra Sinfônica de Tenerife, clarinetista da Canaryan Island Music Ensemble (CIME), artista Buffet Crampon, artista D’Addario Woodwinds e artista Silverstein Pro Team.

Natural de Cullera (Valência), iniciou seus estudos musicais na Sociedad Musical Instructiva Santa Cecília de Cullera e continuou nos Conservatórios Superiores de Valência e Tenerife, graduando-se em Clarinete e Música de Câmara com as mais altas qualificações e obtendo Honor Awards em Clarinete e Música de Câmara. Em seguida, estendeu seus estudos de clarinete e música de câmara na Espanha, França, Alemanha e Áustria com os professores Alois Brandhofer, Alfred Prinz, J. Bergerard, Bertram Egger, Eric Hoeprich, Thomas Friedly, Walter Boeykens, Geraldine Allen, Michelle e John Carulli Antonio Fenollar.

Ao longo de sua longa carreira, Javier tem realizado diversos concertos solo, recitais e música de câmara nos EUA, Europa e América Latina, atuando em locais como o Palau de la Música, em Valência, Auditório Adán Martin de Tenerife, Teatro Solís de Montevidéu, Teatro Leal de La Laguna, Sala Leopold Mozart em Salzburg, Teatro Metastasio Assis, VPAC Main Hall de Los Angeles, La Cité de Nantes, el Palacio de la Ópera de La Coruña, el Centro Conde Duque de Madrid e no novo Auditório do Centro de Katowice.

Foi Clarinete Solista da Orquestra Sinfônica de Santa Cecilia de Cullera e da Orquestra Sinfônica de Ilha de La Palma, Clarinete Solista da Banda Municipal de Las Palmas e Requinta Solista da Banda Municipal de Santa Cruz de Tenerife. Trabalhou com a Orquestra Sinfônica de Tenerife, Orquestra de la Zarzuela de Tenerife, Orquestra des Pays de La Loyre, Orchestra Mozarteum em Salzburgo, Orquestra Clássica de La Laguna, Orquestra Filarmônica de Gran Canaria, etc.

Reconhecido internacionalmente como um dos mais proeminentes requintistas até hoje, Javier Llopis faz um importante trabalho de divulgação desse instrumento. Ele tem colaborado com compositores como Martinez Gallego, Teo Aparicio, Laura Vega, Simon Milton, Allexander Müllenbach e David Menent, para expandir o repertório limitado para a requinta (instrumento de sopro) e fez várias estreias na Espanha, EUA, Polônia, Itália, Portugal, França, Bélgica e Áustria.

Em sua carreira pedagógica, desenvolveu um intenso trabalho que o levou a ensinar em várias escolas de música e no Conservatório de Música de Tenerife. É assiduamente convidado para ministrar cursos e masterclasses dentro e fora de Espanha. Em 2016, realizou um curso na Academia Metropolitana de Lisboa, desenvolveu projetos com estudos em sala de aula em Valência, onde ministra um treinamento trimestral e trabalhos de investigação com vários requintistas e clarinetistas de Valência.

Seu interesse e devoção à música de câmara tem feito com que trabalhe com muitos músicos e grupos de renome, praticamente desde o seu início de carreira. Javier Llopis é membro fundador do Trio Roda, Quarteto de Clarinetes “Di Bassetto”, Quinteto Amadeus, Duo Ébano, e do octeto de clarinetes “Santa Cecília”, entre outros. Desde 2010, formou um duo com a pianista Mara Jaubert, desenvolvendo um repertório inovador que vai desde a música para requinta à música mais vanguardista do nosso tempo.

Javier gravou para a TVC, TVE, Radio 2, Rádio Gallega, Canal 9, Teidevisión, TVP e trabalhos de câmara para a RALS de compositores canários, tais como Milena Perisic e Laura Vega.

Atualmente, ele desempenha um grande trabalho de estudo e desenvolvimento de requinta, trabalhando com a Ember Woodwings. Seus projetos para 2016 incluem concertos e masterclasses na Espanha, EUA, Portugal e Brasil, bem como a gravação de um CD de música latino-americana com a pianista Mara Jaubert. 

O regente

Natural de João Pessoa (PB), Luiz Carlos Durier é o regente titular da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba (OSJPB) há 17 anos. Seu trabalho direcionado para jovens músicos em formação tem reconhecimento em todo o Brasil. As suas interpretações cativantes e criativas produzem sempre sucesso de público e crítica. Sob sua batuta já se tornou tradição a Jovem apresentar estreias mundiais com excelente qualidade técnica e artística. Em setembro de 2013 foi nomeado diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB).

Na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), concluiu o ensino superior de música nos cursos de Licenciatura e Bacharelado. Desde que chegou à Escola Estadual de Música Anthenor Navarro (EEMAN), em 1991, lidera atividades de educação musical ensinando: Musicalização, Viola, Música de Câmara e Regência. Participou das XIX e XX Semana da Música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) como professor da classe de regência. Na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) está realizando o Curso de Especiação Em Fundamentos da Educação – Práticas Pedagógicas Interdisciplinares.

Como regente convidado conduziu a Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte, Orquestra Sinfônica do Estado de Sergipe, Orquestra Sinfônica da UFRN e Orquestra Criança Cidadã do Recife. Regeu a Orquestra de Cordas da 29ª e 30ª Oficina de Música de Curitiba. Na sua formação como regente foi aluno de Wolfgang Groth, Nelson Nuremberg e Guilhermo Scarabino. Desde 2005 estuda com o maestro Osvaldo Ferreira. Participou de Master Class com os maestros Kurt Masur e, recentemente, com Dante Anzolini. Ainda teve como mestres o maestro José Siqueira, José Alberto Kaplan, Iara Bernette, Violeta de Gainza, Guilhermo Campos e Horácio Schafer. No ano de 2012 recebeu a Comenda de Honra ao Mérito, pelo brilhante desempenho profissional frente a OSPB.

Conduziu a OSPB na gravação ao vivo do CD da cantora Marinês e sua Gente, do DVD Sivuca e os Músicos Paraibanos. Tem acompanhado com frequência, artistas populares com a OSPB e OSJPB em grandes concertos populares, tais como: Ângela Rô Rô, Arnaldo Antunes, Tico Santa Cruz e Renato Rocha (Detonautas), Flávio José, Genival Lacerda, Alcione, Toninho Ferragutti, Geraldo Azevedo, Dominguinhos e Zélia Duncan, sempre com grande sucesso de público e crítica.

No dia 5 de agosto deste ano, Durier regeu as duas orquestras paraibanas no concerto com o cantor e compositor Zé Ramalho, comemorativo aos 431 anos da cidade de João Pessoa. A apresentação lotou o Teatro Pedra do Reino, do Centro de Convenções de João Pessoa.

 

Serviço:

Concerto da Orquestra Sinfônica da Paraíba

Regente: Luiz Carlos Durier

Solista: Javier Llopis (clarinete)

Dia: 10/11 (quinta-feira), 20h30

Local: Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural

Ingresso: Entrada franca