João Pessoa
Feed de Notícias

Órgãos discutem gestão das águas do Rio São Francisco na Paraíba

terça-feira, 29 de novembro de 2011 - 13:43 - Fotos:  Vanivaldo Ferreira/Secom-PB

A gestão e o uso das águas do Rio São Francisco na Paraíba foram os pontos mais abordados pelos participantes do 1º Workshop sobre Oportunidades e Impactos do Projeto de Integração do Rio São Francisco, realizado na tarde desta segunda-feira (28), no auditório do Sebrae,em João Pessoa.

O secretário de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração Nacional, Augusto Wagner Padilha Martins, destacou a importância dos Estados que vão receber as águas do Rio São Francisco – Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará – discutirem seu uso e gestão, a fim de que a transposição possa garantir a geração de emprego e renda para a população.

“Se fala muito em abastecimento humano, em dessedentação animal, mas e a parte industrial, a parte econômica, o que a Paraíba fará com a água? Não vamos concluir isso em uma reunião. Trouxemos o tema para que a sociedade debata e acompanhe e venham propostas ótimas, para que as águas saiam lá do São Francisco, venham para o solo da Paraíba para gerar também emprego e renda e mais conforto para o povo paraibano”, explicou.

O secretário de Estado de Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia, João Azevedo Lins Filho, considerou as discussões “extremamente positivas”, adiantando que objetivo do workshop era despertar a sociedade para a discussão sobre os efeitos e as oportunidades que a transposição das águas do Rio São Francisco trará para cada Estado participante, e ainda informar todos os órgãos sobre o estágio das obras.

João Azevedo comentou que, segundo a Agência Nacional das Águas – ANA, a Paraíba está à frente dos demais Estados em alguns aspectos do processo da transposição, citando como exemplo a construção do canal Acauã/Araçagi, prevista para começar em janeiro do próximo ano. Esse canal, com112,5 quilômetrosde extensão, será responsável pela distribuição das águas do São Francisco na Paraíba. A obra está orçada em R$ 933 milhões.

“Essa é a obra mais importante porque é a obra complementar, a primeira do São Francisco entre os quatro Estados já assinada pelo ministro Fernando Bezerra. Ela vai permitir que o Estado, pela forma como vai ser executada, por etapa útil, dê resposta imediata, antes mesmo até da própria transposição. Pela vazão regularizada da barragem de Acauã, permite que a gente já possa começar a fazer a distribuição das águas, utilizando esse canal”, enfatizou.

Workshop – O Workshop sobre Oportunidades e Impactos do Projeto de Integração do Rio São Francisco foi promovido pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Integração Nacional. Além da Paraíba, o evento será realizado em Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte. A escolha da Paraíba para abrir a rodada de workshops aconteceu, conforme explicou João Azevêdo, pelo fato de ter sido o primeiro Estado a assinar convênios para obras complementares do projeto.

Além do secretário de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração Nacional, Augusto Wagner Padilha Martins; o workshop contou com as presenças do diretor do Departamento de Projetos Estratégicos e coordenador geral do Projeto do São Francisco, Marcelo Pereira Borges; do secretário executivo do Conselho Gestor do Projeto de Integração do Rio São Francisco do Ministério da Integração Nacional, José Luis de Sousa; e do assessor especial do ministro da Integração, José Machado.