Fale Conosco

8 de novembro de 2011

Órgãos de segurança da PB garantem celeridade de processos na Comarca de Catolé do Rocha



O secretário da Segurança e Defesa Social, Cláudio Lima, e o comandante da Polícia Militar da Paraíba, coronel Euller de Assis Chaves, participaram de reunião nessa segunda-feira (7) para discutir a implantação de segurança para magistrados, serventuários da Justiça e representantes de Ministério Público da região de Catolé do Rocha e Patos.

A reunião aconteceu no Fórum “Desembargador João Sérgio Maia”, na cidade de Catolé do Rocha, durante sessão do Pleno do Tribunal de Justiça para a instalação do mutirão judiciário na Comarca com o objetivo de acelerar e julgar os processos que tramitam nas varas criminais.

Para o secretário Cláudio Lima, a reunião é um marco na história do judiciário paraibano com a realização da sessão extraordinária do Pleno do TJ, quando foi instalado o mutirão para dar celeridade aos processos, principalmente envolvendo acusados presos na Operação “Laços de Sangue”.

Na ocasião, foi discutida a segurança dos fóruns e da comissão instalada pelo Judiciário paraibano. “Nós fazemos parte como parceiros”, lembrou o secretário. Também foram discutidas a situação da segurança e a integração dos órgãos, como também do sistema criminal do Estado.

De acordo com Cláudio Lima, o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Segurança e da Polícia Militar, vai prestar a segurança necessária, inclusive na celeridade desses processos.

 

O reforço do policiamento tanto na região de Catolé do Rocha, como também de Patos e outras localidades do Sertão paraibano, faz parte do planejamento elaborado pela Polícia Militar da Paraíba, por intermédio dos batalhões responsáveis pela segurança daquela região.

 

O presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Abraham da Cunha Ramos, destacou a presença das autoridades de segurança pública do Estado como uma demonstração de que há uma preocupação conjunta de todas as esferas de poder em defesa da sociedade e a preocupação do Tribunal de Justiça em levar ações e medidas de segurança para a região de Catolé do Rocha, visando, assim, regularizar a prestação jurisdicional. “Nós estamos adotando medidas para superar as deficiências”, disse ele, ao exemplificar a realização do mutirão e concurso público para magistrados.