Fale Conosco

28 de julho de 2009

Órgão de trânsito no Estado deve anunciar mudanças relacionadas aos CFC’s e Setor de Habilitação



O diretor de Operação do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Tarcísio Lacerda, pediu mais dois meses para concluir o inquérito administrativo que apura a possibilidade de envolvimento de 7 servidores do órgão num esquema de irregularidades relacionadas à Divisão de Habilitação.

Ainda esta semana, o Detran deve anunciar mudanças relacionadas à atuação dos Centros de Formação de Condutores (CFC’s) e ao Setor de Habilitação.

Os servidores estão afastados das funções desde o dia 23 de maio e ainda nem foram ouvidos pela Comissão Especial de Processo Administrativo Disciplinar que, por enquanto, está analisando os documentos produzidos pela primeira comissão nomeada para investigar a denúncia.

O Diário Oficial, do dia 23 de julho, publicou as portarias do Superintendente do Detran, coronel Américo Uchôa, prorrogando por 60 dias o prazo para a conclusão dos inquéritos administrativos individuais. Os funcionários afastados são acusados, entre outras irregularidades, de alterar  resultados de exames e provas para aprovar irregularmente candidatos à Carteira Nacional de Habitação.
O Detran também apura o envolvimento de Centros de Formação de Condutores com os funcionários citados no processo. Segundo Uchoa, a intenção da diretoria é apurar as denúncias com o máximo rigor. Caso sejam confirmadas as denúncias, os servidores envolvidos podem ser demitidos por justa causa.

Nelma Figueiredo, da Assessoria do Detran