João Pessoa
Feed de Notícias

ODE garante investimentos na zona rural de Campina Grande e Monteiro

sexta-feira, 10 de maio de 2013 - 09:58 - Fotos:  Secom-PB

Agricultores das regiões de Campina Grande e Monteiro recebem, neste fim-de-semana, mais duas plenárias do Orçamento Democrático Estadual e preparam solicitações voltadas à melhoria do trabalho no campo. Do ano passado até agora, as regiões foram beneficiadas com alternativas de convivência com a seca, construção de unidades de comercialização artesanal, apoio à avicultura, piscicultura, apicultura, medição de terras via satélite, entre outros serviços. O investimento do Governo do Estado na zona rural dos dois municípios é de, aproximadamente, R$ 15 milhões.

Em Campina Grande, por exemplo, o Projeto Cooperar liberou R$ 90 mil para a construção de uma mini-indústria de confecções que beneficia 40 famílias. “Esse é um sonho antigo da nossa comunidade que agora se configura realidade”, disse a representante das famílias do Sítio Jorge de Baixo, Marilene Nascimento. Quem mora na Serra de Joaquim Vieira II, ainda em Campina, também foi beneficiado. “A comunidade recebeu R$ 55 mil para melhoria do acesso rural, solicitação de 25 famílias”, revelou o diretor técnico do Cooperar, Fábio Oliveira.

Segundo ele, a região de Campina inclui outros municípios, entre eles: Barra de São Miguel, Areia, Aroeiras, Puxinanã, Pocinhos, Fagundes, Cabaceiras e Boqueirão. Em São Sebastião de Lagoa de Roça, que também fica na região, o apoio à avicultura rendeu um investimento de R$ 583 mil para 97 famílias. Em Matinhas, o apoio à fruticultura (laranja) teve R$ 89 mil de verba, atendendo a 600 famílias. Já Lagoa Seca teve apoio à produção e comercialização artesanal, com R$ 62 mil e 40 famílias beneficiadas.

Medição de Terras – Lagoa Seca recebe, também, o trabalho de medição de terras via satélite, serviço pioneiro no Estado. O trabalho começou no mês passado, resultado da parceria entre o Governo Federal e o Estado. “Trata-se de um investimento de R$ 1 milhão para medir imóveis rurais não só em Lagoa Seca, como em Remígio”, explicou o presidente do Instituto de Terras e Planejamento Agrícola do Estado (Interpa), Nivaldo Magalhães. O Interpa coordena os trabalhos de georreferenciamento (medição por satélite), que devem ser concluídos até o fim do ano.

Monteiro – Já a zona rural do Cariri comemora a aplicação de mais de R$ 4 milhões em vários subprojetos. São construções de cisternas de tela de alambrado, cisternas de placas, passagens molhadas e, principalmente, apoio à avicultura e apicultura. Nas comunidades Limitão de Baixo e Cupiras, R$ 533 mil ajudam 117 famílias a melhorarem a produção de ovos e galinha. Ainda no Limitão (junto ao Riacho Verde, Pocinhos e Santa Catarina), produtores de mel administram R$ 113 mil liberados para 17 famílias. “Algumas dessas solicitações surgem em plenárias do ODE, como vai acontecer neste fim-de-semana. Por isso, estamos preparados para ouvir os agricultores e fazer o possível para atender aos pedidos”, finaliza Fábio.