Fale Conosco

27 de março de 2018

Orçamento Democrático concede Prêmio Ceci Melo em solenidade nesta quarta-feira em Campina Grande



A Secretaria Executiva do Orçamento Democrático Estadual, em parceria com a Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, concede nesta quarta-feira (28), em Campina Grande, o Prêmio Ceci Melo de Participação Social – Ano Dilei Aparecida. O Prêmio homenageará mulheres – conselheiras, lideranças e gestoras, e faz parte das comemorações do Dia Internacional da Mulher (8 de março). A solenidade acontece a partir das 18h, no Centro de Formação de Educadores de Campina Grande, no bairro das Malvinas, e deve reunir mulheres das 14 regiões do Estado.

O Prêmio homenageará 14 mulheres conselheiras do Orçamento Democrático, eleitas recentemente para o mandato de dois anos e mais 14 lideranças populares, além da gestora homenageada, a prefeita do município de Conde, Márcia Lucena.

O Governo da Paraíba concede, anualmente, dentro das comemorações alusivas ao Dia Internacional da Mulher (8 de março), o Prêmio Ceci Melo de Participação Social, contemplando mulheres que se destacam na atuação pessoal, profissional e política, em prol de uma sociedade mais justa e igualitária.

Este prêmio, criado em 2013, homenageia Cezariana Macena de Melo, Ceci Melo, militante feminista, dirigente partidária, ativista do movimento de mulheres, coordenadora do Centro Acorda Mulher, em Bayeux, e pedagoga na Casa Pequeno Davi, em João Pessoa.

O Prêmio Ceci Melo de Participação Social está na sua sexta versão, e nesta edição homenageia mais uma grande mulher, Dilei Aparecida, uma militante do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), uma das mais combativas e militante na luta pela terra. Filha de camponeses, catarinense de Joiville, desde muito cedo Dilei encarou os desafios da vida, saindo do conforto da temperatura fria para o sol escaldante do Nordeste. Aqui encontrou em pleno calor o caminho para plantar flores vermelhas na organização do movimento da classe camponesa e dos e das trabalhadoras e trabalhores do campo. Mulher destemida, sem medo algum, germinou o Movimento dos Sem Terra (MST) na Paraíba, sendo hoje referencia nacional. Passou em tempo nas terras de Fidel Castro, em Cuba. Voltou ao Brasil ainda mais aguerrida e continua resistindo até os dias atuais no combate às desigualdades sociais.

Márcia Lucena – A professora Márcia Lucena começou a sua carreira como educadora aos 17 anos, quando dava aula para crianças. Na juventude cursou Comunicação Social, na UFPB, mas logo em seguida, deixa o curso e ingressa em outro – Educação Artística, ingressando, posteriormente, no mestrado. Márcia foi convidada para assumir a implementação e a coordenação de um programa novo no Brasil – o Projovem – na versão Original e Projovem Urbano em João Pessoa. Também foi convidada, logo em seguida, a Secretaria Executiva de Estado da Educação e assim, depois, a titularidade da pasta. Márcia Lucena foi ainda presidente da Funesc e hoje é a atual prefeita do município de Conde, eleita com 6.477 votos (49,10% dos votos) – a mais alta diferença de votos da história da cidade