João Pessoa
Feed de Notícias

Orçamento Democrático: 6ª Região elenca como prioridade a saúde pública

domingo, 15 de maio de 2011 - 08:46 - Fotos:  José Marques/Secom-PB

A 6ª Região Geoadministrativa do Orçamento Democrático Estadual, polarizada pelo município de Patos, elegeu as ações na área de saúde pública com 380 apontamentos. Em segundo lugar, ficou a educação com 363, seguido por estradas e rodagens com 210, segurança com 132 e geração de emprego e renda com 127 votos. Este foi o resultado da 6ª plenária do Orçamento Democrático presidida pelo governador Ricardo Coutinho, que estava acompanhado de secretários de Estado, parlamentares e de caravanas das cidades polarizadas.

Ao analisar a saúde pública como a prioridade número um apresentada pela população da região polarizada por Patos, o governador fez um relato das ações já desenvolvidas nesta área e apresentou, junto com o secretário de Estado da Saúde, Waldson de Souza, os investimentos e as melhorias que estão em andamento. Destacou que na cidade de Patos o Hospital Regional ganhou em apenas quatro meses 30 novos leitos. Ricardo afirmou que Patos já tem uma grande estrutura de saúde pública, mas vai se tornar em um grande centro de referência no Estado. A região será referência, resolvendo na saúde casos que hoje somente João Pessoa e Campina Grande resolvem. Patos terá equipamentos como tomógrafo, mamógrafo, dentre outros serviços. Por mês o governo já está repassando R$ 5 milhões aos hospitais no Estado. O governador disse ainda que o Governo não tem medo de fazer o debate sobre a saúde. “Nós queremos fazer esse debate sim”, revelou.

Os investimentos na Agricultura Familiar foi outro tema abordado pelo governador, destacando que haverá um processo de desenvolvimento nesta área. Os presídios, as escolas, os hospitais, os quartéis, poderão, por exemplo, adquirir alimentos da agricultura familiar.

Ricardo Coutinho agradeceu a participação de todos presentes à 6ª plenária e destacou que a população caminha para um grande salto de qualidade rumo ao desenvolvimento.  Afirmou que o Governo está aberto ao debate e que o Orçamento Democrático é uma política pública. “Aqueles que discordarem, nós estamos abertos ao debate”, acrescentou, revelando ainda que a grande meta é descentralizar os serviços, sobretudo na saúde.

O governador também fez um balanço das ações do programa Caminhos da Paraíba, que disponibiliza R$ 280 milhões para restaurar e pavimentar estradas no Estado. Observou que muitas cidades com estradas de terra ou rodovias danificadas ainda não estão contempladas com os recursos de agora. Um novo empréstimo internacional junto à Corporação Andina de Fomento, assim que o Estado se recuperar financeiramente, será firmado para contemplar exclusivamente novas pavimentações, ou seja, asfaltar estradas ainda de terra.

Ricardo intercalou várias vezes sua fala com a de secretários e dirigentes de estatais. O secretário da Educação, Afonso Scoguglia, fez breve explanação sobre as principais ações da pasta. Falou sobre fardamento escolar, cursinho pré-vestibular, dentre outros temas. O presidente da Cagepa, Deusdete Leitão, tratou de providências da empresa para melhorar a oferta de água na região.

O secretário do Planejamento e Gestão, Gustavo Nogueira, avaliou que a 6ª plenária, a exemplo das anteriores, também foi extremamente positiva com a participação de prefeitos, lideranças religiosas, dentre outros segmentos da sociedade sertaneja, mostrando as principais demandas.

O prefeito do município de Patos, Nabor Wanderley, após agradecer ao governador Ricardo Coutinho pela implantação do Orçamento Democrático no Estado da Paraíba, acrescentou que sua cidade já trabalha com o OD deste 2005. Ele disse, ainda, que o projeto Orçamento Democrático é um direcionamento onde a população pode revelar seus anseios, pensamentos e vontades.

A plenária aconteceu nas dependências do ginásio de esportes da Faculdade Integrada de Patos (FIP), que ficou lotado por 636 pessoas que participaram dessa primeira etapa do Orçamento Democrático. No próximo final de semana, as assembleias do OD acontecerão nos municípios de Campina Grande (20) e Esperança (21).

As cidades polarizadas por Patos são as seguintes: Areia de Baraúnas, Cacimba de Areia, Cacimbas, Catingueira, Desterro, Emas, Junco do Seridó, Mãe D’Água, Malta, Maturéia, Passagem, Patos, Quixaba, Salgadinho, Santa Luzia, Santa Terezinha, São José de Espinharas, São José do Bonfim, São José do Sabugi, São Mamede, Teixeira e Várzea.

O deputado federal Efraim Filho, usou da palavra para reivindicar pleitos para o Vale do Sabugi. Ele pediu ao governador Ricardo Coutinho atenção especial para o trinômio: Educação, Geração de Emprego e Saúde para o desenvolvimento da região. A interiorização do ensino superior com a construção da Universidade do Sertão e a edificação de um hospital para a cidade de São Mamede foram algumas demandas do deputado.

A caravana do município de Junco do Seridó veio composta por mais de 30 pessoas. Ela foi representada pelo prefeito da cidade, Cosme Simões de Medeiros (Branco), que solicitou ao OD a construção de adutora para abastecer a sede da cidade; a implantação do saneamento básico (esgotamento sanitário); e terraplenagem das estradas da Zona Rural. O agente de Saúde Amagir Natálio da Silva reivindica a construção de Centro de Atividades Múltiplas, como forma de incrementar a cultura e arte local.

A União das Associações Comunitárias de Patos e Região (UAC) solicitou do Governo do Estado, através do Orçamento Democrático Estadual, a construção de 15 mil novas moradias; 100% de saneamento básico; recuperação e dragagem do Rio Espinharas e a instalação e funcionamento de um mamógrafo na cidade. Também foi reivindicado para Patos programas de geração de emprego e renda, a instalação de porto seco e a melhoria do sistema de abastecimento d’água da cidade.

A Câmara de Vereadores, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais e a Associação dos Produtores de Leite do Município de Passagem pleiteiam ao Orçamento Democrático Estadual o asfaltamento da estrada PB-228 (21 km), que beneficiará o escoamento da produção e a própria população, além de perfurações de poços nas comunidades rurais.

Edvan Monteiro (Sivuca), representante da população da cidade de Mãe D’Água, pediu ao Governo Estadual o asfaltamento da estrada que vai ligar o município ao de São José do Bonfim; a construção de uma adutora, já que existe o reservatório de Capoeira e inexiste a adutora para canalizar água para as residências. A edificação de casas populares foi outra reivindicação da caravana de Mãe D’Água.

O representante do município de Salgadinho, José Bezerra colocou como demanda da região para o Orçamento Democrático, as seguintes reivindicações: construção da estrada PB-228, que irá ligar Salgadinho a Assunção/Patos/Cacimba de Areia/Areia de Baraúna – que beneficiará o escoamento da produção mineral e socorro rápido aos pacientes – e apoio à agricultura familiar.