Fale Conosco

9 de julho de 2015

Operadoras de São Paulo divulgarão a Paraíba durante o Turismo Week Nordeste em agosto



A região Nordeste estará na vitrine das principais operadoras de turismo do Brasil no período de 10 a 16 de agosto, quando será provido o Turismo Week Nordeste.  A ação é resultado de uma parceria entre a Fundação Comissão de Turismo Integrado (CTI-NE) e a Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), que reúne 72 operadoras de turismo do Estado de São Paulo. Durante os sete dias do Turismo Week Nordeste será oferecida uma série de pacotes que podem incluir hospedagem e passeios com preços promocionais.

Nessa quarta-feira (8), a Empresa Paraibana de Turismo (PBTur) reuniu mais de 20 executivos de hotéis e empresas de receptivo de João Pessoa para apresentar o projeto. De acordo com a presidente da instituição, Ruth Avelino, a proposta do Turismo Week Nordeste é aumentar o fluxo de turistas no período de baixa estação, assim como oferecer pacotes promocionais que podem antecipar a temporada de férias ou até mesmo o Réveillon ou Carnaval.

A consultora de Planejamento da PBTur, Débora Luna, apresentou o projeto aos executivos e destacou a importância da parceria para a ampliação das vendas durante o período de baixa estação. Somente de mídia espontânea, aferida pela Braztoa, as empresas parceiras deixam de gastar R$ 1,5 milhão, e a visibilidade dos produtos nos diversos meios de comunicação, como outdoor, sites, TVs e folders atinge um público de quase 300 mil pessoas.

O sistema adotado durante o Turismo Week Nordeste é bem simplificado, segundo Débora Luna, e todo o processo é feito online. “A ativação das vendas é realizada online”, reforçou. A consultora disse que o Week Nordeste no período estabelecido é exclusivo para expor os produtos promocionais da região. A partir do dia 17 a 30 de agosto, todos os pacotes nacionais e internacionais voltam ao sistema do Turismo Week.

Ruth Avelino destacou a importância da ação conjunta de todos os estados do Nordeste pautada pelos próprios números da Braztoa. Segundo a associação, somente para a região, as operadoras são responsáveis por um impacto de R$ 6,3 bilhões, com R$ 3,9 bilhões diretamente na venda de pacotes, somados aos extras gerados pelo comércio e serviços dos Estados.