Fale Conosco

9 de maio de 2013

Operação PC 27 realiza prisões e apreende armas e drogas na Paraíba



PC 27’ foi o nome da operação executada por 145 policiais civis da Paraíba, nesta quinta-feira (8), em várias cidades do Estado. A ação aconteceu de forma articulada com os 27 Estados e teve como objetivo dar cumprimento a mandados de prisão e de busca e apreensão contra acusados de crimes de homicídio, roubo e tráfico, entre outros tipos penais, assim como realizar flagrantes e apreender armas e drogas.

Até às 18h, foram realizadas 13 prisões em flagrante, cinco apreensões de adolescentes, e cumpridos 10 mandados, entre prisão e busca e apreensão. Três armas curtas e quatro longas foram apreendidas durante o dia. Entre as ações, destacou-se a do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Paraíba, que participou da ação nacional apreendendo um quilo de crack, um revólver calibre 38 com 22 munições e uma balança de precisão, na cidade de Pedras de Fogo. Quatro pessoas, dois homens e duas mulheres, foram presas em flagrante por tráfico.

Além disso, a Polícia Civil da Paraíba cumpriu 12 medidas protetivas pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) de João Pessoa e foram solicitadas 10 medidas protetivas pela Deam da cidade de Santa Rita. Uma prisão em flagrante também foi efetuada no município Bayeux por violência doméstica.

A operação segue em andamento até as 22h e o resultado final do trabalho no país será divulgado na manhã desta sexta-feira (11).

Para a delegada geral paraibana, Ivanisa Olímpio, a participação da Polícia Civil em uma ação de âmbito nacional é importante para mostrar o quanto a Paraíba está integrada com outros estados. “Essa ação comemora o dia nacional da Polícia Civil, nesta sexta-feira (10), com muito trabalho e esforços de cada policial no sentido de proporcionar segurança não só aos cidadãos paraibanos, mas sim do Brasil”, frisou.

Segundo Ivanisa, outras operações do mesmo tipo já estão em fase de planejamento. “Participaremos do que for proposto e cada vez mais vamos fomentar a integração das Polícias Civis do país, dos gestores de Inteligência, entre outras ações. Nosso objetivo maior é enfrentar a violência”, afirmou.