João Pessoa
Feed de Notícias

Operação Medusa: MP elogia trabalho integrado entre polícias e Detran

quinta-feira, 5 de maio de 2011 - 19:04 - Fotos:  Secom-PB

Operação Medusa prendeu 15 pessoas acusadas de fraude - Secom-PB

O trabalho integrado do Detran, polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal com o Ministério Público Estadual e a disposição do Governo do Estado em combater à corrupção foram fundamentais para o êxito da “Operação Medusa”, que prendeu 15 pessoas acusadas de envolvimento em fraudes na emissão de Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A observação foi feita pelo promotor Octávio Gondim Paulo Meto coordenador do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), durante entrevista coletiva no final da manhã desta quinta-feira (5), na sede do MP, em Campina Grande.

“O Ministério Público vê outro momento no Estado da Paraíba, pois a preocupação com o combate à corrupção se faz presente”, ressaltou Octávio Gondim. O representante do MP agradeceu ao secretário de Segurança e Defesa Social, Cláudio Lima, representado na entrevista pelo diretor geral da Polícia Civil, Severiano Pedro do Nascimento, pela transparência e junção de esforços no resgate da coisa pública. O promotor acrescentou que, sem a Secretaria, o Detran e a PRF, não seria possível  “alcançar essa fraude”.

O representante do MP ainda informou que motoristas com carteiras de habilitação fraudulenta podem colaborar com as investigações e terão os benefícios da delação premida

Já o delegado Severiano Pedro relatou que um estudo sobre o número de homicídios e mortes por acidentes de trânsito foi possível realizar um diagnóstico preciso e atuar de forma integrada com outros órgãos de Segurança e outras instituições.

Por sua vez, o superintendente do Detran, Rodrigo Carvalho, anunciou que adotou um série de medidas para acabar com as fraudes. Dentre elas, a revogação da portaria n° 221/2010, que determinava a aplicação de questionários ou redações de forma oral para os candidatos já habilitados, mas que apresentava incapacidade de ler e escrever; vistoria eletrônica; gerenciamento eletrônico de documentos; rodízio de servidores na pista de provas; e controle dos laudos. A presença de despachantes e diretores de autoescolas no ambiente de exames serão proibidas.

Representando a PRF, falou na coletiva o inspetor Jefferson Costa, que ressaltou o trabalho integrado das polícias e garantiu que será intensificada a fiscalização aos motoristas analfabetos e fraudadores. Já o coronel Carlos Guimarães também destacou o trabalho da Polícia Militar na “Operação Medusa”.

Entrevista coletiva sobre Operação Medusa - Francisco Morais/Secom-PB

Mandados – Nesta quinta-feira, foram cumpridos 15 mandados de prisão temporária e 20 mandados de busca e apreensão em Campina Grande, Sousa, Taperoá, Umbuzeiro e Alhandra. Eles foram expedidos pelo juiz da 4ª Vara Criminal de Campina, Vandemberg de Freitas Rocha.

Foram presos dois funcionários do Detran e 13 diretores de autoescolas e despachantes da Ciretran. As autoescolas envolvidas no esquema funcionam em Campina Grande. São elas: Bandeirantes, São José, Vip, Sinal Verde e Santo André.