Fale Conosco

3 de setembro de 2012

“Operação Liberdade” prende chefe do tráfico no bairro Renascer, em João Pessoa



Operação LiberdadeA Polícia Civil da Paraíba prendeu um dos principais traficantes que atuava no bairro Renascer, em João Pessoa. Esteves Williams da Silva, 49 anos, conhecido como ‘Mago Lila’, é apontado como líder de uma quadrilha que dominava o comércio de entorpecentes na região e causava temor à comunidade. A ação aconteceu durante a Operação Liberdade, iniciada na madrugada desta sexta-feira (31) não só no bairro do Renascer, mas também em outros da Capital e de Bayeux.

Na casa de Mago Lila, foram apreendidas quatro câmeras de segurança que seriam utilizadas para monitorar os moradores e observar a presença da polícia na rua. Vários objetos caros como televisores, aparelhos de som e celulares foram recolhidos.

Na residência do acusado, a polícia também encontrou centenas de “santinhos” de um candidato a vereador de João Pessoa, além de cópias de títulos de eleitor. O material de campanha será encaminhado à Polícia Federal, que deverá apurar o caso.

“Mesmo sendo cadeirante, ele comandava todo o tráfico e obrigava as pessoas da comunidade a esconder droga em suas casas, as aliciando para o mundo do crime. Quem se mostrava contrário era expulso da comunidade. Mago Lila também já cumpria pena domiciliar por tráfico de drogas”, explicou a delegada Maria Solidade de Sousa, que coordenou as investigações.

Outras 12 pessoas foram presas durante a Operação Liberdade. Todos os acusados foram autuados por associação ao tráfico e aqueles que foram flagrados com entorpecente foram autuados, também, por tráfico de drogas (arts. 33 e 35 da Lei 11.343/2006).

Sobre a operação – Entre os objetivos da Operação Liberdade, que envolveu 180 policiais civis, estava ainda o cumprimento de 18 mandados de busca e apreensão, apreensão de drogas, armas, anotações de contabilidade da venda de entorpecentes, celulares e veículos utilizados por traficantes para a operacionalização do tráfico.

 

A polícia percorreu os bairros Renascer, Ilha do Bispo e Valentina Figueiredo, na Capital, e a cidade Bayeux, apreendendo dinheiro, armas, drogas, celulares e munição. As investigações que culminaram na operação duraram cinco meses, período em que foi constatada a existência de uma organização criminosa agindo no local com o comércio de drogas.

“A ação recebeu o nome de Liberdade porque o tráfico aprisionava as pessoas de bem que vivem no bairro. Desarticulamos o principal traficante que atuava na região e, sem dúvida, pudemos devolver a tranquilidade às pessoas dessa comunidade”, relatou a delegada, acrescentando que as equipes de polícia foram aplaudidas pelos moradores ao efetuar as prisões.

O resultado da operação foi divulgado durante coletiva de imprensa realizada no final da manhã no auditório da Central de Polícia de João Pessoa e contou com a presença da delegada geral da Polícia Civil, Ivanisa Olímpio, do delegado geral adjunto André Rabelo, e da delegada Maria Solidade de Sousa.

Ivanisa Olímpio destacou o empenho dos policiais civis no combate ao tráfico de drogas em todo o Estado. “Temos uma polícia cada vez mais atuante e empenhada no combate ao crime organizado. Vamos dar continuidade a essas operações, apoiando nossos policiais que desenvolvem um trabalho focado em metas”, destacou a delegada.

O delegado geral adjunto, André Rabelo lembrou as operações recentes deflagradas pela Polícia Civil de combate ao tráfico de drogas e aos crimes patrimoniais. “Ontem, em Campina Grande foram apreendidos 10 quilos de maconha. Em menos de 15 dias, a Delegacia de Repressão a Entorpecentes também fez apreensão de dois grandes carregamentos de droga na Paraíba. O GOE tem realizado prisões diárias. Todas essas ações de repressão qualificada são importantes para a redução da criminalidade em nosso Estado”, concluiu André Rabelo.