Fale Conosco

6 de agosto de 2015

Operação Lei Seca flagra 63 dirigindo sob efeito do álcool em João Pessoa



Iniciadas na noite de terça-feira (4) e encerradas na madrugada desta quinta-feira (6), as blitzen da Operação Lei Seca na Grande João Pessoa flagraram 63 motoristas dirigindo sob efeito de álcool, durante os festejos do aniversário de 430 anos de João Pessoa. De acordo com o chefe da Divisão de Policiamento do Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba (Detran-PB) e coordenador da Operação Lei Seca, Ricácio Cruz, as fiscalizações foram intensificadas durante todo o período comemorativo.

Segundo Ricácio Cruz, foram recolhidas 57 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) e 26 veículos foram removidos para o pátio do Detran, em Mangabeira, João Pessoa.

O coordenador da Operação Lei Seca no Estado informou que um planejamento estratégico tem sido elaborado para a realização da operação durante eventos e datas comemorativas. “Elaboramos uma série de planejamentos operacionais e sistemáticos onde foram mapeados os principais pontos da cidade que possuem fortes indícios para acidentes de trânsito como também eventos que em sua totalidade propicia a venda e consumo de bebidas alcoólicas nas principais vias da cidade. Foram diversas blitzen em um único dia”, disse.

De acordo com Ricácio Cruz, as fiscalizações irão continuar diuturnamente com o intuito de reduzir de maneira significativa os índices de acidentes automobilísticos.

As fiscalizações da operação tem acontecido na região metropolitana e nos municípios que precisam de intervenção do Detran ou por solicitações oficiadas ao órgão. Os procedimentos administrativos são de acordo com aplicabilidade das Leis do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

O dono do veículo no qual for pego um condutor dirigindo alcoolizado deverá pagar uma multa de R$ 1.915 e o condutor deverá responder a um processo administrativo para a cassação da Carteira de Habilitação por um ano. Em caso de reincidência, o dono do veículo pagará uma multa de R$ 3.860 e o condutor responderá a um processo administrativo para a cassação da habilitação por dois anos.