Fale Conosco

21 de setembro de 2012

Operação Dolly: Polícia Civil prende acusado de falsificação de documentos para clonagem de veículos



A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas, da Capital, realizou na manhã desta sexta-feira (21), na Capital, a Operação Dolly. O objetivo era dar cumprimento ao mandado de prisão temporária e outro de busca e apreensão em desfavor de Antônio Felipe da Silva Neto, de 67 anos, natural da Piancó, Sertão do Estado.

O acusado, que já tinha sido preso em fevereiro do ano passado durante a operação Camaleão, realizada de forma conjunta entre policais do GOE e da PRF, foi localizado em sua residência no bairro da Torre, na Capital. Ele responde pelos crimes de receptação e falsidade ideológica e a polícia investiga a participação dele em um esquema de clonagem de veículos.

Durante a operação, foram apreendidos diversos documentos, cartões de créditos e vários adesivos de selos oficiais do Ministério da Fazenda. Na residência de um amigo do acusado, a polícia também encontrou 99 espelhos originais em branco, que seriam usados para falsificar documentos de carros roubados.

De acordo com o delegado Leonardo Souto Maior, que comandou a operação, o suspeito agia falsificando documentos para que carros roubados fossem receptados e, em seguida, regularizados. “Durante os depoimentos, ficou claro que os espelhos pertenciam a Antônio, que teria pedido para guardar o material na casa do amigo. O caso também será encaminhado para a Polícia Federal, uma vez que a falsificação incluía documentos federais”, esclareceu o delegado, acrescentando que as investigações vão continuar e outras pessoas serão presas.

Após os procedimentos realizados na Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas da Capital, o preso foi encaminhado à Polícia Federal.

 Operação Camaleão - A Operação Camaleão foi realizada no dia 4 de fevereiro e resultou na prisão de uma quadrilha especializada em falsificação de veículos, em João Pessoa.  Cinco pessoas foram presas e um vasto material foi apreendido, entre eles, cerca de cinco mil licenciamentos de veículos em branco, prontos para serem preenchidos com a identificação de veículos similares e, então, clonados. Os documentos haviam sido roubados do Departamento de Trânsito do Estado de Pernambuco.

Os acusados estão respondendo aos processos que incluem crimes de receptação e formação de quadrilha, estelionato, uso de documentos falsos e adulteração de sinal de veículos.