João Pessoa
Feed de Notícias

Operação Delivery: polícia desarticula organização criminosa acusada de atuar na Capital e em CG

sexta-feira, 17 de junho de 2011 - 17:59 - Fotos: 

Coletiva aconteceu na sede da Secretaria da Segurança. Foto: Edvaldo Malaquias

Dezessete pessoas presas, 22 veículos apreendidos, além de armas, munição e mercadorias avaliadas em mais de um milhão de reais. Esse foi o resultado da Operação Delivery, desencadeada desde as primeiras horas da manhã desta sexta-feira (17) pela Polícia Civil da Paraíba, com apoio do Instituto de Polícia Científica (IPC), das Polícias Militar e Rodoviária Federal, do Ministério Público, através do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco), do Fisco Estadual e do Conselho Tutelar.

O objetivo foi desarticular uma organização criminosa acusada de estelionato, corrupção ativa e passiva, crimes contra a administração pública, falsidade ideológica e uso de documentos falsos, que atuava em João Pessoa e em Campina Grande.

De acordo com o delegado Leonardo Souto Maior, titular da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas da Capital, a investigação foi iniciada há cerca de três meses, a partir de uma prisão em flagrante por clonagem de veículos. “Com essa prisão percebemos indícios da existência da quadrilha e iniciamos o trabalho. Na operação, tiramos de circulação um funcionário público de Campina Grande que fornecia carteiras de identidade para todo o Nordeste, principalmente nas cidades de Recife e Natal”, explicou o delegado.

Um levantamento parcial feito pela Polícia apontou que o movimentou mais de R$ 1 milhão. “O esquema era grande, com muitos envolvidos. Um RG falso, por exemplo, era vendido a R$ 200, oferecido no meio da rua e recebido logo depois. Por isso, o nome Delivery foi escolhido para a operação”, esclareceu Leonardo Souto Maior, que destacou o apoio recebido da delegada Anne Karoline durante a operação.

O secretário executivo da Secretaria da Segurança e da Defesa Social, Raymundo Silvany, destacou a importância da integração das polícias para o sucesso da Operação. “Estamos muito satisfeitos com o resultado dessa parceria. Com a união das forças policiais temos conseguido obter excelentes resultados, em diversas operações e esse continuará sendo o foco da atual gestão”, afirmou.

Segundo o delegado geral adjunto da Polícia Civil, Antônio Werginaud, outras operações de combate a organizações criminosas devem acontecer no Estado. “Ações como essas se repetirão por todo o Estado, desarticulando criminosos onde eles existirem, garantindo a preservação da paz social”, concluiu.

Participaram da ação 85 policiais civis, sendo cinco do IPC, 10 militares, 55 agentes da Polícia Rodoviária, dois agentes do Fisco Estadual e um conselheiro tutelar de Campina Grande.

Também participaram da coletiva realizada na sede da Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social o comandante da Polícia Militar da Paraíba, coronel Euller Chaves; o superintendente da Polícia Rodoviária Federal, Valcir Correia; o diretor do IPC, Humberto de Araújo Pontes, e a delegada Anny Karoline, também coordenadora pedagógica da Academia de Ensino de Polícia.