João Pessoa
Feed de Notícias

OMS e OPAS conhecem ações de combate ao Aedes, pesquisa sobre microcefalia e o Alô Mãe

sexta-feira, 6 de maio de 2016 - 18:27 - Fotos:  Ricardo Puppe

Equipes da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da Organização Panamericana de Saúde (Opas) estiveram em João Pessoa, nesta quinta (5) e sexta-feira (6), para conhecer as ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti; a pesquisa sobre microcefalia e o programa de monitoramento de gestantes “Alô Mãe”. Os visitantes, que estavam acompanhados do assessor internacional do Ministério da Saúde, Eduardo Fujikawa, foram recepcionados pela secretária de Estado da Saúde, Roberta Abath; secretária executiva, Maura Sobreira, e técnicos da SES.

Nesta sexta-feira (6) pela manhã, a visita foi realizada na Sala de Situação, onde também funciona o “Alô Mãe”, nas dependências do Espaço Cultural. Além de Eduardo Fujikawa, a comitiva foi formada pelo diretor do Departamento de Doenças Transmissíveis e Análise de saúde da Opas/OMS, Marcos Espinal; pelo diretor de Estratégia do Escritório Geral da OMS, Christopher Dye; e pelo coordenador da Unidade Técnica de Doenças Transmissíveis do escritório regional da Opas no Brasil, Enrique Vazquez.

A gerente executiva de Atenção à Saúde da SES, Patrícia Assunção, apresentou dados do programa, cujo objetivo é acompanhar, por meio de ligações telefônicas rotineiras, o processo de cuidado no pré-natal das gestantes e das crianças no primeiro ano de vida, em todo Estado.

No período de 4 de março a 29 de abril, foram realizadas 2.853 ligações para gestantes de 92 municípios. Foram atendidas (atendimento concluído), 969 grávidas. Quanto às condições de saúde, os maiores problemas encontrados foram: infecção urinária; anemia; hemorragia; exantemas (manchas avermelhadas) e violência doméstica.

Na quinta-feira (5) à tarde, houve uma reunião no Palácio da Redenção, onde a presidente da Ong Círculo do Coração, Sandra Mattos, apresentou a pesquisa sobre microcefalia que vem sendo realizada em parceria com a Rede de Cardiologia Pediátrica da Paraíba. “Estou muito confiante que a partir desta visita será estabelecida uma parceria para ajudar nas pesquisas”, disse.

A gerente executiva de Vigilância em Saúde, Renata Nóbrega, apresentou o trabalho que vem sendo realizado para combater o mosquito, com visitas domiciliares, em parceria com Exército, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil; aplicativo “Aedes na Mira” para dispositivos móveis; uso de fumacê; larvicidas; inseticidas, etc.

“Destaco a grande importância do Aedes na Mira, que vem quebrando paradigmas, pois muitos dos focos denunciados são de localidades onde os moradores têm alto poder aquisitivo, a exemplo de condomínios de luxo”, disse a secretária, Roberta Abath.

O diretor do Departamento de Doenças Transmissíveis e Análise de Saúde da Opas/OMS, Dr. Marcos Espinal, parabenizou o trabalho que vem sendo desenvolvido na Paraíba. “Extraordinário. O controle epidemiológico com o foco no mosquito é o caminho certo”, falou.

Na quinta-feira (5) pela manhã, a comitiva esteve na Funad, onde a presidente, Simone Jordão, mostrou os serviços oferecidos pela instituição em todo Estado, incluindo o atendimento às crianças com microcefalia.